PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dominante em Aragón, Márquez busca aumentar vantagem na liderança da MotoGP

19/09/2018 12h25

Alcañiz (Espanha), 19 set (EFE).- O espanhol Marc Márquez, da Honda, encara neste fim de semana o Grande Prêmio de Aragón, na Espanha, em que venceu nos dois últimos anos, de olho em aumentar a vantagem de 67 pontos para o italiano Andrea Dovizioso, da Ducati, no Campeonato Mundial de MotoGP.

O dono da moto 93 foi dominante nas mais recentes edições da prova disputada no circuito de Motorland, na cidade de Alcañiz. Além disso, pela categoria principal, ainda foi primeiro colocado em 2013. Dois anos antes, levou a melhor correndo pela Moto2.

Neste fim de semana, Márquez chega com a confortável marca de 221 pontos na tabela de classificação, após o segundo lugar no GP de San Marino e Riviera de Rimini. Então vice-líder da competição, o italiano Valentino Rossi, da Yamaha, terminou apenas em sétimo, e foi a 151 pontos.

Dovizioso, por sua vez, venceu pela terceira vez na temporada e deu salto na tabela, ficando apenas atrás do espanhol quatro vezes campeão mundial. Apesar da posição na competição, o piloto da Ducati precisará ir além de ser impecável para conseguir alcançar o título.

Ainda restam 150 pontos em disputa, nos GPs de Aragón, Tailândia, Japão, Austrália, Malásia e Comunidade Valenciana. Dessa forma, não adiantará ao italiano apenas chegar a frente do rival em todas as corridas, mas, será necessário torcer por problemas, que o deixem fora da zona de pontuação ou, ao menos, longe do pódio.

Para Rossi, a prova deste fim de semana deve ser encarada com espírito de "tudo ou nada", já que nas últimas três etapas realizadas não conseguiu subir ao pódio. O melhor resultado recente foi a quarta colocação no Grande Prêmio da República Tcheca.

Em Aragón, no entanto, O Doutor nunca conseguiu subiu ao topo do pódio, o que deixa a situação ainda mais delicada. Os melhores foram os terceiros lugares obtidos em 2016, 2015 e 2013. No ano passado, o italiano ficou apenas em quinto lugar.

No quesito retrospecto, outro que pode se animar no circuito localizado em Alcañiz é o espanhol Jorge Lorenzo, que ganhou duas edições da corrida, em 2014 e 2015, e vem se aproveitando da melhora do desempenho da Ducati para subir na tabela, embora tenha abandonado em San Marino, por causa de queda.

Na Moto2, os holofotes se voltarão para a equipe Snipers Kalex, que terá o andorrano Xavier Cardelús no lugar do italiano Romano Fenati, que, na última etapa, foi desqualificado por puxar o freio do compatriota Stefano Manzi, da Forward Suter, após disputa por posição.

O piloto acabou punido com duas provas de suspensão pela organização da competição, pela ação considerada irresponsável, mas, em seguida, teve contrato rescindido com a escuderia italiana e perdeu a licença concedida pela Federação Italiana de Motociclismo, com isso, não voltará mais nesta temporada.

Na tabela, o líder da classificação é o italiano Francesco Bagnaia, da VR46 Kalex, que abriu oito pontos de vantagem (214 a 206) para o português Miguel Oliveira, da Red Bull KTM Ajo, após vencer o GP de San Marino e o concorrente ficar em segundo.

Na Moto 3, o espanhol Jorge Martín, da Gresini Honda, defenderá a liderança, que foi tomada do italiano Marco Bezzecchi, da Prüstel KTM, após a prova disputada há duas semanas.

Esporte