Topo

Esporte


Nômade do MMA! Johnny Walker relata plano de fazer camps na Coreia do Sul e na Rússia

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

25/05/2019 15h40

Johnny Walker vem se notabilizando pelo estilo peculiar dentro do octógono, mas fora dele o lutador brasileiro também se comporta de maneira bem diferente dos seus pares. Natural do Rio de Janeiro, o meio-pesado (93 kg) morou por muito tempo na Inglaterra e hoje reside na Tailândia. Verdadeiro cidadão do mundo, ele contou que pretende fazer camps na Rússia e na Coreia do Sul, a fim de trazer elementos de modalidades típicas desses países para o seu jogo.

Durante entrevista coletiva em Las Vegas (EUA) da qual a Ag. Fight participou na última sexta-feira (24), Walker declarou que treinar no país do Sudeste Asiático não é um problema. Conforme o carioca deu a entender, contratando os parceiros de camp certos, o local da preparação é um detalhe menor.

"Eu fiquei esses dois últimos meses só fazendo fisioterapia, uns treinozinhos de leve. Agora que eu vou voltar a treinar um pouquinho mais pesado, mas sempre poupando esse ombro. E o meu plano é claro: para minha próxima luta, fazer um camp lá, trazer sparrings... O mundo da luta é bem grande, a gente consegue contratar e ter contato com os sparrings, dependendo de quem vai ser meu adversário", falou.

Johnny está na fase final de recuperação de uma lesão sofrida ao comemorar sua última vitória, diante de Misha Cirkunov, no UFC 235, em março. Na ocasião, depois de nocautear o letão em apenas 36 segundos, Walker foi comemorar e deslocou o ombro. De volta aos treinos, ele já planeja futuros camps.

"O meu plano para um futuro próximo é sempre fazer o meu camp de treinamento em um país. Posso fazer na Rússia, pra treinar um pouco de sambo, na Coreia (do Sul), para treinar o taekwondo, na China, o kung fu... Esse é o meu plano. E eu vou sempre mostrar um jogo diferente e em processo de evolução contínua", afirmou, elegendo Coreia e Rússia como prioridades.

Confira a entrevista na íntegra:

Mais Esporte