PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após lesões do UFC 231, Ortega projeta retorno e cogita subir de categoria

Ag. Fight

28/01/2019 13h36

No dia 8 de dezembro de 2018 Brian Ortega enfrentou o maior desafio de sua carreira. Invicto até então, 'T-City' mediu forças com Max Holloway pelo cinturão dos pesos-penas (66 kg). No entanto, apesar do bom momento, o americano foi atropelado pelo campeão durante quatro rounds, o que o deixou com lesões e marcas que até hoje não foram curadas.

Durante o combate do UFC 231, Ortega fraturou o nariz e quebrou a mão. E, durante entrevista ao site 'TMZ Sports', a sensação dos pesos-penas admitiu que as lesões ainda não foram completamente superadas. Embora ainda sofra com o castigo recebido em seu último compromisso, Brian não deixou de projetar seu retorno ao MMA com uma possível mudança significativa na carreira.

"Me sinto ótimo, não sou de dar desculpas, inclusive sobre o que aconteceu antes. Não sei o que vai acontecer (sobre revanche). Estamos decidindo se subiremos de divisão de peso ou não, veremos o que vai rolar, não sei ao certo. O que eu sei é que amanhã farei minha cirurgia no nariz finalmente, já tirei os pinos da minha mão, agora é cuidar do nariz. Então acho que em um mês e meio, dois meses estarei totalmente recuperado das duas lesões. E então, gravarei o filme e voltarei ao trabalho (treinos)", revelou 'T-City'.

Apesar de ainda não estar apto para voltar aos treinos, Ortega se manteve bastante ocupado durante esse período pós sua primeira derrota no MMA. O lutador curtiu as férias no México e ainda afirmou que pretende se lançar em outra carreira daqui para frente: ator. Brian inclusive já fechou seu primeiro negócio na nova profissão.

"Nós já estamos gravando, já fiz um comercial. Acabei de assinar um contrato para atuar em um filme que deve ser lançado este ano ou ano que vem. Pediram para que eu não falasse sobre (o filme), mas você me conhece, tem que rolar ação", declarou o americano.

Caso realmente suba de categoria em seu retorno ao UFC, Ortega pode cruzar o caminho de seu último e único algoz da carreira. Uma vez que Holloway possui um histórico de dificuldades em bater o peso dos penas, não é incoerente afirmar que poderemos ver uma revanche entre os dois na divisão dos pesos-leves (70 kg) no futuro.

Esporte