PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Recuperado de lesão, 'Capoeira' projeta duelo contra parceiro de treinos de McGregor

Fábio Oberlaender, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

12/12/2018 13h23

Elizeu 'Capoeira' iria em busca da sétima vitória consecutiva no UFC Pequim, no final de novembro, mas uma lesão no joelho o obrigou a adiar para 2019 os planos de retornar ao octógono. Agora recuperado, o brasileiro procura um novo adversário para subir posições no ranking dos meio-médios (77 kg). E o islandês Gunnar Nelson - parceiro de treinos de Conor McGregor e algoz de Alex 'Cowboy' no evento do último final de semana, no Canadá - é quem o paranaense pretende enfrentar para atingir o seu objetivo.

Caso o duelo contra Nelson saia do papel, 'Capoeira' - atual 15º colocado no ranking - teria pela frente o atleta logo acima dele na lista. Ranqueado após a última vitória, no UFC São Paulo - no qual, ainda no octógono, desafiou o ex-campeão Robbie Lawler - o curitibano agora pretende lutar contra atletas que estejam na mesma situação que ele, já que isso poderia encurtar o seu caminho rumo ao topo, conforme relatou em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight.

"Já estou 100%. A recuperação foi a melhor que eu já tive. Estou voltando aos treinos forte e ansioso pra lutar. Estamos articulando . Espero que sejamos atendidos, afinal de contas, contra o Robbie Lawler não rolou. Acredito que faríamos uma ótima luta, mas contra o Nelson não será diferente. Com certeza, será uma grande luta e estou pronto pra ser o melhor na minha categoria", contou 'Capoeira'.

'Zeu' também comentou o desejo de se manter ativo em 2019. Lamentando ter sido prejudicado pela lesão, que o impediu de fazer três combates em um ano pela primeira vez no UFC, o lutador afirmou que pretende conseguir este feito no ano que vem. "Gostaria muito de ter feito mais uma luta este ano. Porém, estou treinando mais forte. Agora é melhorar muitos detalhes importantes que farão a diferença nas próximas lutas", falou à Ag Fight.

Aos 32 anos, 'Capoeira' tem 20 vitórias e apenas cinco derrotas na carreira profissional como lutador de MMA. O meio-médio curitibano estreou no Ultimate com derrota para Nicolas Dalby, em maio de 2015. Entretanto, desde então, acumulou seis triunfos consecutivos na organização.

Esporte