PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Marreta 'veste a camisa' e se destaca em treino aberto do UFC SP

Felipe Paranhos, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

19/09/2018 14h09

Realizado no estacionamento de um shopping da Zona Oeste de São Paulo (SP), o treino aberto para a próxima edição do UFC contou com quatro atletas brasileiros em ação, que se alternaram em rápidas apresentações para cerca de 200 fãs. E a estrela principal do card Thiago 'Marreta' abriu a cerimônia com show de carisma que contou até mesmo com uma arriscada tentativa de embaixadinhas ao lado de um fã mirim.

Ao som do rapper MV Bill, o peso-médio (84 kg), que encara Erik Anders na divisão dos meio-pesados (93 kg) neste sábado (22), apresentou movimentos de luta por cerca de 15 minutos que incluíram breve demonstração de golpes de capoeira. A seguir, o atleta ainda convocou um jovem da que acompanha seu time para bater uma bola, ideia que comprovou que lutar foi de fato a melhor ideia para sua carreira.

No fim, ao lado de Philip Lima, treinador de muay thai, e Tatá Duarte, líder da equipe, Marreta pediu apoio da torcida para mandar uma mensagem famosa ao seu adversário: "Vamos gritar: 'Uh, vai morrer' para ele. Ele entende português. Sábado é o Brasil contra o mundo. Vamos apoiar nossos atletas", bradou, se referindo ao fato do americano ser casado com a fisiculturista brasileira Yasmin Chemin.

Na sequência, o ídolo local Charles 'Do Bronx' contou com o apoio da torcida da Chute Boxe , que o apoiou aos gritos de 'Lindo, tesão, bonito e gostosão' antes dele começar seu repertório no tatame montado pela organização do UFC. Manopla de muay thai e finalizações de jiu-jitsu garantiram a atenção dos presentes antes que um momento de fofura roubasse a cena.

Com um ano e meio de vida, a pequena Tayla acompanhou o pai no treino aberto e recebeu aplausos ao posar para fotos nos braços de Charles, que a essa altura já havia deixado de lado o foco na demonstração de suas habilidades.

"Eu estou mil por cento, estou pronto. A luta se for em pé é estilo Chute Boxe, se for para o chão é estilo Macaco Gold Team. São 28 anos, a gente tem tudo para bater esse recorde. Acho que essa luta vai ser parecida com a luta do Clay Guida. Vai entrar a minha mão e ele vai querer me botar pra baixo. E lá é comigo", declarou otimista o atleta que é dono da marca de dez finalizações no octógono, recorde estabelecido por Royce Gracie ainda na década de 90 e que pode ser quebrado neste sábado.

Charles 'Do Bronx' levou a filha Tayla para o treino aberto do UFC SP ? Leandro Bernardes

Atrasado, como de costume, Rogério 'Minotouro' subiu no tatame quando parte do público chegou a ameaçar ir embora devido a espera. Acompanhado de uma equipe de peso, o meio-pesado (93 kg) esteve ao lado de Rick 'Monstro', Erivan Conceição e Luiz Dórea.

Medalha de bronze nos Jogos Pan Americanos de Boxe em 2007, Minotouro exibiu afiada trocação, que incluiu também joelhadas no clinche, posição da qual ensaiou quedas e transições para a luta agarrada com seus parceiros de treino. Ao deixar a área reservada aos atletas, o veterano de 42 anos presenteou um garoto da plateia com as ataduras que usava no treino.

"Para mim é muito importante lutar no Brasil. Sempre sonhei quando o MMA começou, em 99, 2000, quando a gente começou a ir para o Japão... A gente sonhava ter shows no Brasil como tinha no Japão. Nosso sonho era ser conhecido aqui como éramos conhecidos no Japão. É muito gratificante estar na frente dos fãs, dos amigos, daqueles que nos acompanham há mais de dez anos", refletiu, antes de analisar o estilo de luta do adversário Sam Alvey, que aos 32 anos fará sua 45ª luta como profissional.

"Ele é um cara que tem muita paciência, contra golpeador nato. Então temos que fazer uma luta muito inteligente para levar essa. Se Deus quiser, por nocaute", finalizou.

Rei do carisma, Alex 'Cowboy' finalizou as apresentações dos atletas bem ao seu estilo. Depois de entrar ao som da música 'O Cowboy Vai Te Pegar', o meio-médio (77 kg) foi embalado por hits da música nacional. Apesar disso, o atleta pouco interagiu com a plateia e focou em se apresentar como manda o figurino.

Uma sessão de jiu-jitsu começando da posição de guarda e finalizando com transições para finalizações foi apenas o início. Em pé muitass combinações diferentes de socos com chutes, além de algumas joelhadas isoladas no aparador. No fim, ele ainda treinou algumas quedas a partir do clinche.

"Estou treinando, testou focado. Pode vir quem vier. Acredito muito na condição que eu tenho. Sábado é show garantido. Vou representar minha cidade, meu país. O show é garantido", finalizou.

Esporte