PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ginástica Artística: Chusovitina, de 46 anos, não vai à final mas é ovacionada em sua despedida

25/07/2021 09h47

Tóquio, 25 Jul 2021 (AFP) - Oksana Chusovitina, veterana da ginástica artística, de 46 anos de idade, não participará da final do salto, mas a uzbeque se despediu ovacionada de pé nesses que foram seus oitavos Jogos Olímpicos.

Na ausência do público, as demais ginastas e treinadores formaram um corredor de honra para homenagear a ginasta mais velha da história olímpica, que disputou sua primeira olimpíada em Barcelona-1992.

"Chorei de alegria. Tantas pessoas me apoiaram por tanto tempo. Estou muito grata", disse a atleta que estreou representando a equipe unificada das ex-repúblicas soviéticas, logo após o desaparecimento da URSS.

Nascida em 19 de junho de 1975 em Boukhara, Chusovitina conquistou o ouro na competição geral por equipes, mas ainda teve que esperar 16 anos para obter a medalha olímpica individual, a prata no salto sobre o cavalo, sua especialidade. Foi em 2008, em Pequim sob a bandeira da Alemanha, onde fixou residência em 2002 para que seu filho Alisher pudesse ser tratado de leucemia.

Os Jogos de Tóquio foram os seus quintos com as cores do Uzbequistão, um país de 33 milhões de habitantes, onde a sua fama é tão grande que um selo com a sua efígie chegou a ser emitido.

Mas neste domingo a atleta não conseguiu alcançar a nota suficiente para chegar à final.

"Queria que houvesse público. Todos os atletas precisam de atenção e aplausos. Não irei para Paris, mas talvez para Los Angeles... ", brincou Chusovitina, se referindo às Olimpíadas de 2024 e 2028.

Na verdade, a veterana havia prometido encerrar sua carreira depois dos Jogos de Tóquio.

Um de seus objetivos é continuar na ginástica, mas no palco com um "espetáculo de teatro", e tendo como objetivo popularizar seu esporte no Uzbequistão, onde a luta livre ou o boxe ainda são os esportes mais difundidos.

sk-cr/jr/gr/psr/aam

Esporte