PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Paris e Neymar: medo na cidade, segunda temporada

24/01/2019 16h59

Paris, 24 Jan 2019 (AFP) - Seria a volta do pesadelo? A três semanas do duelo contra o Manchester United, Neymar sentiu novamente a lesão no pé direito, a mesma que afastou o craque do Paris Saint-Germain dos gramados na última temporada.

O comunicado do PSG assustou os torcedores do clube: "Os primeiros exames realizados revelaram uma reativação dolorosa da lesão no quinto metatarso do pé direito. O tratamento vai depender da evolução nos próximos dias. Todas as opções terapêuticas devem ser consideradas". Inclusive uma nova operação?

"Paris treme" foi o título do jornal esportivo francês L'Equipe, enquanto outro, o Le Parisien, falou em um "PSG em modo azar". Mas Neymar mantém a esperança: à noite, ele publicou no Instagram um "story" onde se lia a mensagem "que seja feita a tua vontade, Deus" em baixo de uma tatuagem onde está escrito "1% de sorte, 99% de fé". É a mesma filosofia que havia adotado após a derrota por 4 a 0 de seu ex-clube, o Barcelona, em Paris, antes da famosa virada de 6 a 1 nas oitavas de final da Liga dos Campeões de 2017.

Na quarta-feira o brasileiro de 26 anos pediu para ser substituído no segundo tempo na partida da décima fase da Copa da França contra o Strasbourg (2-0) no Parque dos Príncipes, em Paris, depois de prender o pé direito na grama.

Dani Alves, companheiro de equipe e amigo do craque, lamentou a passividade do juiz e fez um apelo para que se proteja "esse tipo de jogador (Neymar) porque são eles que fazem as pessoas pagarem ingresso".

O astro brasileiro deixou o gramado e foi diretamente para o vestiário, mancando levemente e escondendo os olhos, que segundo alguns, estavam em lágrimas.

Mas o episódio não lembrou nem um pouco sua saída de campo em uma maca no ano passado quando fraturou um osso do pé e praticamente disse adeus à temporada.

Começou então uma novela sobre a natureza exata da lesão e a duração de sua ausência, com uma repercussão à altura do nível do jogador mais caro do mundo (222 milhões de euros, vindo do Barcelona em 2017).

- "Neymar está preocupado" -Neymar foi então uma baixa para a partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Real Madrid, perdida pelo PSG, e depois ficou fora do restante da temporada. Ele se apresentou à seleção brasileira sem estar 100% na preparação para a Copa da Rússia, torneio em que foi eliminado nas quartas de final, com uma atuação apagada diante da Bélgica.

Sua saída prematura na quarta-feira preocupa sua equipe parisiense, que tem pela frente, no dia 12 de fevereiro, o Manchester United na Champions.

Também preocupa o Brasil a menos de seis meses da Copa América que o país vai sediar.

"Ney está preocupado, porque mais uma vez é o mesmo pé, o direito, no mesmo local", comentou o técnico do clube parisiense, Thomas Tuchel, em entrevista coletiva.

O craque brilhava na temporada, com 20 gols marcados e 10 passes decisivos em 23 jogos, somadas todas as competições.

- Verratti e o mercado -A lesão do atacante se soma ao recente entorse do tornozelo esquerdo do meia Marco Verratti, que se machucou no sábado durante a incrível vitória sobre o Guingamp (9-0) na liga francesa.

O italiano corre contra o relógio para enfrentar o Manchester United de Paul Pogba, em grande fase desde que Ole Gunnar Solskjaer substituiu José Mourinho no comando da equipe, em dezembro.

O PSG enfrenta o Rennes no domingo, depois o Lyon e o Bordeaux no início de fevereiro pelo Campeonato Francês.

Em meio à ausência de Verratti, a novela do clube com o meia Adrien Rabiot e a irregularidade de Marquinhos, Dani Alves e Julian Draxler, o PSG segue à procura de um meia defensivo. O próprio Tuchel pressionou o clube, que acertou com Leandro Paredes (do Zenith Saint-Pétersbourg) segundo o jornal L'Equipe.

Mas com a contusão de Neymar, a preocupação mudou de setor. E principalmente, de dimensão.

MANCHESTER UNITED

Esporte