PUBLICIDADE
Topo

Esporte

"Leo Mexit": imprensa espanhola se compadece do craque argentino

27/06/2016 12h28

Barcelona, 27 Jun 2016 (AFP) - A aposentadoria da seleção de Lionel Messi após a derrota na Copa América surpreendeu a imprensa espanhola, que se compadeceu nesta segunda-feira do atacante argentino, a quem viram conquistar todos os títulos possíveis com o Barcelona e fracassar com a camisa da Argentina.

"Leo Mexit", intitulou em seu site o diário madrilenho Marca. "A maldição de Messi e da Argentina não tem fim", continuou o jornal, que apesar de sua proximidade com o Real Madrid se compadeceu do jogador do Barça.

"Não há explicação nem consolo possível. O que acontece com Leo é incompreensível, é algo que te faz ir ao psicólogo após cada derrota", explica. "Sua sala de troféus com o Barça está cheia, mas o canto reservado para as conquistas com a Argentina está vazio. E não foi por falta de tentativa", completou.

Em Barcelona, o adeus do craque à 'Alviceleste' foi destaque de todos os jornais esportivos: "Messi finalmente entendeu: a Argentina nunca será o Barcelona", afirmou o jornalista Lluís Mascaró em sua coluna no diário Sport.

No Barça, "Messi ganhou tudo e teve tudo que precisou ara triunfar", mas na Argentina "jamais contou com um projeto futebolístico que o protegesse e o ajudasse".

Na capital da Catalunha, nunca se entendeu as ferozes críticas a Messi quando atua pela Argentina.

"No Barça e em Barcelona, Messi é Deus. Na Argentina, não. O último fracasso da seleção na Copa América foi a gota d'água que desbordou o copo de paciência do craque. Ele agora abandona a seleção argentina para focar no que realmente o deixa feliz: jogar no Barça", completou.

"Leo não voltará à seleção, não quer voltar pelos companheiros, porque chegou a um ponto em que acredita que é tudo culpa sua", completou a jornalista Cristina Cubero, do Mundo Deportivo.

Na opinião da jornalista, o cinco vezes melhor do mundo se vê incomodado com as eternas comparações com Diego Maradona.

"Maradona deu à Argentina o que Leo Messi não conseguiu sendo o melhor do mundo e Leo disse basta. Basta de lágrimas, de sofrimento, mas principalmente de culpa", concluiu.

Esporte