PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Flavio Gomes: "Hamilton acordou após fazer corrida discreta, irritante até"

Do UOL, em São Paulo

26/09/2021 12h39

Lewis Hamilton fez história neste domingo (26). Em uma corrida com final espetacular, no qual a chuva foi protagonista, o piloto da Mercedes ganhou o GP da Rússia, a 100ª vitória de sua carreira. De quebra, o britânico reassumiu a liderança do Mundial de Pilotos. Max Verstappen também teve um dia inesquecível em Sochi ao terminar em segundo após largar na última posição.

No Fim de Papo F1, live pós-corrida do UOL Esporte - com os jornalistas Fábio Seixas e Flavio Gomes - os comentaristas analisaram a corrida na Rússia. Eles exaltaram o feito histórico de Hamilton, novamente líder do Mundial com 246,5 pontos - dois a mais do que Verstappen.

"Hamilton fez uma largada cautelosa e ficou a primeira parte da prova travado atrás do Ricciardo. Ele acordou depois da parada no box. Começou a colocar uma volta mais rápida atrás da outra e a estabelecer um ritmo forte com pneus duros, a ponto de chegar no Norris e ficar aquele suspense. Veio a chuva, que mudou completamente o roteiro. A primeira metade da corrida do Hamiton foi muito discreta, irritante, até. Na segunda, parece que alguém deu um beliscão nele", brincou Gomes.

Para Seixas, a 'virada' na corrida de Hamiton começou a acontecer quando ele fez seu pit stop e melhorou seu ritmo de prova. "O beliscão que o Hamilton levou foi o pneu duro. O carro dele não estava rendendo muito com os médios. A primeira parte foi patética, atrás do Ricciardo e sem conseguir dar o bote. Quando trocou os pneus, a corrida virou", comentou.

Para se ter uma ideia da dimensão do feito alcançado por Hamilton, o britânico tem apenas uma vitória a menos do que a soma de conquistas obtidas por todos os pilotos brasileiros. Ayrton Senna ganhou 41 vezes, seguido por Nelson Piquet (23), Emerson Fittipaldi (14), Rubens Barrichello e Felipe Massa (11, cada) e José Carlos Pace (1).

Seixas ressaltou a importância da marca conquistada pelo piloto da Mercedes. "Os recordes de vitórias pareciam inalcançáveis. Hamilton chegou hoje a cem vitórias, uma marca muito emblemática, histórica. É muita coisa. O Schumacher tem 91, depois Vettel com 53, prost com 51 e Senna com 41, Com mais uma, ele iguala a soma de todos os brasileiros que venceram na Fórmula 1. Foi uma corrida que será lembrada por muito tempo", afirmou.

Gomes frisou que a comparação com os brasileiros apenas demonstra como a marca obtida por Hamilton é gigantesca. "Quando falamos isso, parece que estamos diminuindo os brasileiros. Mas estamos falando de dois pilotos tricampeões mundiais, Senna e Piquet, e um bi, Emerson Fittipaldi, além de Rubinho, Massa e José Carlos Pace. São seis monstros da história da Fórmula 1. Estamos falando de um cara que ganhou cem corridas, uma a menos do que esse conjunto excepcional de pilotos", enfatizou.

Para Seixas, o feito histórico comprova que Hamilton definitivamente faz parte do hall dos maiores pilotos da história da Fórmula 1. "Senna e Prost somados têm 92 vitórias. Olha que marca é essa do Hamilton. A gente achou que os recordes de Schumacher iriam durar 50 anos O Hamilton veio aí e destruiu tudo. Que piloto, que marca. Não reconhecer que o Hamilton é um fenômeno absurdo na Fórmula 1 é besteira", completou o colunista.

Não perca! A próxima edição do Fim de Papo F1 será em 10 de outubro, após o GP da Turquia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Fórmula 1