PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pinheiro e Sakamoto analisam medalha de Rebeca Andrade

Colaboração UOL

29/07/2021 16h05Atualizada em 29/07/2021 16h05

O tema da análise de hoje dos colunistas Joel Pinheiro e Leonardo Sakamoto, no UOL News, foi os últimos acontecimentos da Ginástica Olímpica, nas Olimpíadas de Tóquio. Eles comentaram a medalha de prata da brasileira Rebeca Andrade e a decisão da americana Simone Biles, que decidiu se afastar das competições para cuidar da saúde mental.

Leonardo Sakamoto elogiou a vitória da brasileira, de origem humilde, sua trajetória como filha de doméstica, moradora da periferia de Guarulhos, sendo a primeira mulher negra a ganhar medalha de ginástica nessa Olimpíada. Sakamoto lembrou que há tantas como ela, que não tiveram ou não terão a chance de mostrar seu potencial por falta de incentivo. "Por mais que tenha crescido ao longo do tempo (o incentivo), falta muito por parte do Estado, programas, recursos e da iniciativa privada, que adora patrocinar os vencedores do presente, mas nem sempre aposta nos vencedores do futuro", criticou.

Joel Pinheiro lembrou a importância do estilo funk da música usada na apresentação. "Uma mistura maravilhosa com Bah (Sebastian), que representa a cultura brasileira levada aos jogos de Tóquio, que sorri, que acredita em si, tem esperança e traz a esperança para quem vê também, nesses tempos difíceis na pandemia, foi um ponto brilhante".
Outro tema da conversa foi a decisão da americana Simone Biles, de deixar as competições para cuidar da saúde mental, que foi elogiada pelos colunistas do UOL.

"Quando Simone traz essa questão e diz "cheguei no meu limite", as pessoas perguntam e o espetáculo? Mas o que ela fez foi espetacular, ela simplesmente deixou claro que o esporte tem duas parte que tem que caminhar juntas, se não estou bem na primeira, não estou bem nas segunda parte. Isso nos serve de exemplo".

Joel Pinheiro lembra que muitas pessoas criticaram o posicionamento da americana sem olhar o histórico de conquistas dela. "Muita gente veio dizer que era mi mi mi, mas se você imaginar que ela ganhou competições com o pé quebrado, com pedra nos rins, foi vítima de abuso sexual por parte do treinador e fez campanha contra isso nos Estados Unidos, mesmo assim chegou ao topo, sendo multimedalhita. É só analisar a trajetória dela para ver que é uma das pessoas com mais garra".

Esporte