PUBLICIDADE
Topo

Ana Marcela Cunha consegue ouro inédito na maratona aquática do Pan

Ana Marcela Cunha na maratona aquática dos Jogos Pan-Americanos de Lima - Wander Roberto/COB
Ana Marcela Cunha na maratona aquática dos Jogos Pan-Americanos de Lima Imagem: Wander Roberto/COB

Karla Torralba

Do UOL, em Lima (Peru)

04/08/2019 13h03

Ana Marcela Cunha conquistou hoje (4) uma das únicas medalhas que ainda não tinha em sua carreira: a dos Jogos Pan-Americanos. No tempo acinzentado peruano, a brasileira usou a touca de número 9 para passar a linha de chegada em primeiro lugar, com ampla vantagem para a segunda colocada, a argentina Cecilia Biagioli, que ficou com a prata. A brasileira Viviane Jungblut também conseguiu o bronze ao completar a prova em terceiro lugar, bem próxima da nadadora argentina.

A primeira medalha no Pan de Ana Marcela Cunha também é a primeira medalha de ouro do Brasil na história da competição. Antes disso o país havia conquistado duas pratas e um bronze.

Tetracampeã mundial na maratona aquática de 25 km, Ana Marcela Cunha veio ao Peru buscar uma medalha inédita de 10 km no Pan, logo depois de voltar do Mundial da Coreia do Sul, onde ganhou dois ouros (5 km e 25 km).

"Acho que todo mundo está acostumado a ver uma maratona sempre definida na batida de mão e tem um tempo que eu venho tentando abrir um pouquinho antes, fazer uma prova diferente, chegar desse jeito que nem cheguei nos 25 km, acredito que desta vez a gente conseguiu realizar, justamente por talvez não ter tantas adversárias tão fortes quanto no Campeonato Mundial. Pode parecer uma vitória fácil, mas tenho certeza que talvez se fosse a nível mundial, eu não tivesse conseguido abrir essa vantagem. A gente tem que treinar para isso aí porque não só a gente pensa numa estratégia dessa, mas o pessoal lá fora também", ressaltou Ana Marcela após a prova.

A prova de hoje foi disputada na Lagoa Bujama, a quase 2 horas de Lima, onde acontecem a maioria das competições. Além de funcionários e profissionais da imprensa, a torcida também acompanhou e gritou em apoio.

Ana Marcela Cunha ficou toda a prova no primeiro bloco de nadadoras, revezando entre a segunda e quarta colocações com a argentina Cecilia Biagioli, a americana Kathryn Campbell e a peruana Arias Bramont. Viviane ficou no pelotão de trás boa parte da competição, mas se recuperou nos últimos três quilômetros.

Viviane também falou da disputa com a argentina, que acabou ficando, por pouco, com a medalha de prata. "Faltou um pouquinho, acabei realmente sentindo um pouquinho a última volta, pesou o braço, já estou vindo de uma sequência de competições, então também isso acaba pesando um pouquinho no final, mas estou super feliz com o resultado e só tenho a agradecer a todos aí por estarem acompanhando e torcendo pra gente", comentou.

As competidoras mais rápidas começaram a se afastar mais a partir dos 5 km de prova, quando Ana Marcela se firmou na segunda colocação atrás da argentina. Mas a brasileira tinha fôlego para mais e ultrapassou todas na sexta volta, dos 7,5 km, para nadar para o ouro.