PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ana Marcela Cunha se muda para o Rio e dispensa o carro de olho em Tóquio

Ana Marcela Cunha vence outro Mundial e mira Jogos de Tóquio - Laszlo Balogh/Reuters
Ana Marcela Cunha vence outro Mundial e mira Jogos de Tóquio Imagem: Laszlo Balogh/Reuters

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/03/2019 04h00

Natural de Salvador, a maratonista aquática Ana Marcela Cunha se desenvolveu na cidade de Santos, mas adotou o Rio de Janeiro como lar para buscar a sonhada medalha olímpica em Tóquio-2020. Desde agosto, a atleta aluga um apartamento com vista para o Parque Olímpico. De chinelo e com uma mochila nas costas, atravessa a rua e vai a pé para o Parque Aquático Maria Lenk, local no qual nada 80 quilômetros semanalmente.

A opção pela praticidade fez com que Ana Marcela adotasse uma vida praticamente sem carro, que só sai da garagem quando quer ir curtir a praia. Para a nova "carioca", o mar é apenas lugar para lazer e competição.

"Não treino no mar, não dá para ter ritmo de treino. Tenho toda a estrutura do Maria Lenk e nem senti o trânsito, já que tenho tudo que preciso muito perto", disse a atleta ao UOL Esporte.

Tricampeã mundial na travessia de 25 quilômetros, Ana Marcela foi escolhida para ser uma das protagonistas da cerimônia que revelou uma escultura criada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). A obra marca o início da contagem regressiva pelos 500 dias até os Jogos de 2020.

Escultura COB - Leo Burlá/ UOL Esporte - Leo Burlá/ UOL Esporte
Atletas apresentam escultura nos 500 dias para Tóquio
Imagem: Leo Burlá/ UOL Esporte

"Sei que desde que terminou a Rio 2016, começamos a olhar para a Olimpíada de Tóquio. O mais importante hoje é chamar toda a torcida do Brasil. No Rio, sentimos a vibração de perto e é isso que faz a diferença", disse.

A maratonista ainda busca sua vaga olímpica, mas já sentiu o gostinho de viver alguns dias no país sede. Em Sagamihara, uma das bases escolhidas pelo COB, a baiana passou por um período de aclimatação e já experimentou um pouco do que a aguarda ano que vem.

A próxima parada de Ana Marcela será na cidade coreana de Gwangjiu, local que receberá o Campeonato Mundial. De olho em um lugar no Japão, a atleta mira a escala na Coreia, mas com os pés bem firmes no Rio de Janeiro.

Esporte