PUBLICIDADE
Topo

Esporte

PF apura desvio com "atletas fantasmas" no Ministério do Esporte em 2012

Franck Fife/AFP
Imagem: Franck Fife/AFP

Do UOL, em São Paulo

18/08/2017 08h30

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira uma operação para apurar uma fraude com a inserção de "atletas fantasmas" no sistema do Ministério do Esporte que teria desviado em 2012 ao menos R$ 810 mil do programa Bolsa Atleta.

Ao todo, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e seis mandados de condução coercitiva – quando a pessoa é levada para depor - após determinação da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal.

Segundo o comunicado da Polícia Federal, a operação foi batizada de Havana em referência à nacionalidade do possível líder e de alguns dos membros do grupo investigado, que são brasileiros nascidos em Cuba.

A PF ainda informa que foram inseridos 25 atletas no sistema durante um ano, inclusive alguns como de alto rendimento e nível olímpico. Em valores atualizados, o valor desviado chega a R$ 1 milhão.

De acordo com o delegado federal João Oliveira, responsável pela operação, os 25 benefícios irregulares identificados eram pagos através de seis contas bancárias fraudulentas. Os recursos eram posteriormente utilizados em empresas e negócios ligados aos principais participantes do esquema como forma de regularizá-los. Um dos alvos das investigações é um bar localizado no centro de Brasília, do qual um servidor terceirizado do Ministério do Esporte envolvido no escândalo era um dos sócios.

Em nota, o Ministério do Esporte se manifestou sobre a operação, alegando que a investigação nasceu de uma denúncia da própria pasta. Confira:

"A investigação da Polícia Federal sobre desvios no programa Bolsa Atleta partiu de denúncia do próprio Ministério do Esporte. Em 2012, a coordenação do Bolsa Atleta à época identificou possível fraude no programa e instaurou uma apuração interna. Após a conclusão do processo administrativo, a denúncia foi encaminhada à Polícia Federal e resultou na operação "Havana", deflagrada nesta sexta-feira (18/08). O Ministério do Esporte reitera a importância do programa Bolsa Atleta, que desde 2005 apoiou 23 mil atletas, com resultados expressivos como os obtidos nos Jogos Rio 2016, quando 77% da delegação olímpica e 90,9% da paralímpica eram integradas por bolsistas. Dezoito das 19 medalhas olímpicas e todas as 72 paralímpicas foram conquistadas por atletas bolsistas."

Esporte