PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Federer isenta Zverev e releva erro de boleiro: "Espero que durma à noite"

Para Federer, Zverev não merecia as vaias do público durante a semi do ATP Finals - Andrew Couldridge/Reuters
Para Federer, Zverev não merecia as vaias do público durante a semi do ATP Finals Imagem: Andrew Couldridge/Reuters

Do UOL, em São Paulo

17/11/2018 18h17

Derrotado na semifinal do ATP Finals, em Londres, neste sábado (17), Roger Federer defendeu Alexander Zverev das vaias que o alemão recebeu no tie-break do segundo set. Após servir enquanto perdia por 4 a 3 no desempate, o jovem desistiu de uma jogada em meio a uma troca de bolas, apontando que uma bolinha solta na parte de trás da quadra o havia desconcentrado. Sem entender a situação, o público presente na O2 Arena começou a vaiá-lo.

O árbitro de cadeira, o brasileiro Carlos Bernardes, então, seguiu a regra e pediu que a jogada recomeçasse. Sem entender muito bem o pedido de Zverev, Bernardes e Federer chegaram a perguntar ao boleiro da rede se ele havia soltado a bolinha; ele, por sua vez, apontou para o fundo da quadra.

Federer voltou ao seu posto e, na repetição do saque, Zverev conseguiu um ace. Momentos depois, o alemão venceu o tie-break e fechou a partida em 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/6 (7/5). Na final, Zverev enfrentará Novak Djokovic, que se classificou após derrotar o sul-africano Kevin Anderson por 2 sets a 0, com duplo 6/2.

Um pouco irritado pela situação, Federer confirmou que a repetição do saque o afetou. "Teve que voltar o ponto e tomei um ace. Não sei quais são as regras, eu estava pensando no que eu teria feito na posição dele, se teria parado. A não ser que a bola estivesse em quadra. É uma situação difícil, eu não vi, o árbitro não viu, mas uma vez que o boleiro disse que aconteceu, o juiz confiou que era verdade. Em vez de estar em um rali, tomei um ace. Claro que atrapalha, mas agora é tudo uma fala hipotética", declarou Federer, na entrevista coletiva. 

Especificamente sobre as vaias, Federer isentou Zverev e afirmou que ele não as merecia. "Eu entendo a frustração [dos torcedores]. É apenas uma situação infeliz. Vaias, eu nunca gosto delas. Nós as vemos o tempo inteiro nos outros esportes, mas no tênis é raro. Então, quando acontece, se torna muito pessoal e nós tomamos isso diretamente. Acho que é uma pena que tenha acontecido. Sascha (Zverev) não merecia."

"Ele pediu desculpas na rede, mas eu fiquei: 'Cara, cala a boca! Você não precisa se desculpar para mim aqui. Parabéns pelo ótimo jogo e pelo grande torneio que faz até agora", acrescentou Federer. "Ele não fez nada. Ele apenas chamou ali. Ele sentiu que afetou a jogada. Há uma regra ou algo parecido que, caso isso aconteça, obviamente você joga o ponto novamente."

Perguntado se havia conversado com o boleiro do fundo da quadra ao fim da partida, o suíço ironizou. "Não falei. Talvez eu o convide para jantar. Isso é uma piada, está bem? Eu só perguntei se ele havia soltado a bolinha e ele disse que sim. Deste ponto de vista, está tudo bem, não tem problema. Espero que ele durma à noite. Isso é a vida, é o esporte. Definitivamente, não estou bravo com ele. Está tudo bem", encerrou.

Ao fim da partida, Zverev pegou o microfone e justificou seu pedido de interrupção à torcida. "Já pedi desculpas a Roger na rede. Ele disse que estava tudo bem, e que está nas regras. Lamento que isso tenha acontecido, não queria incomodar ninguém."

Esporte