PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lutador profissional de 19 anos morre de covid-19 horas após ser internado

O lutador profissional Cameron Wellington morreu em razão da covid-19 na última semana, na Inglaterra - Reprodução/Birmingham Live
O lutador profissional Cameron Wellington morreu em razão da covid-19 na última semana, na Inglaterra Imagem: Reprodução/Birmingham Live

Do UOL, em São Paulo

23/11/2020 09h33

O lutador profissional Cameron Wellington, de 19 anos, morreu na tarde de quinta-feira (19) após ser internado na noite anterior em razão do novo coronavírus. Cameron morava na cidade de Walsall, na Inglaterra, e depois de ser internado, passou por duas operações, mas acabou morrendo em decorrência da doença.

O jovem recebeu o teste positivo para o coronavírus no dia 10 de novembro. Na noite do dia 18, a mãe dele, Jane, o levou ao Hospital Walsall Manor após ela e o marido, pai de Cameron, ficarem preocupados com as dificuldades de respirar do lutador.

Depois de deixar Cameron no hospital, a mãe dele escreveu um bilhete para o filho prometendo que iria buscá-lo assim que ele fosse avaliado. Mas uma hora depois, Jane recebeu uma ligação do hospital que informou que os níveis de oxigênio do jovem haviam despencado e que ele foi colocado em coma.

Devido ao estado do lutador, Cameron foi internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e passou por uma operação nos pulmões. Depois o jovem foi transferido ao Hospital Glenfield, em Leicester, para receber atendimento especializado.

Assim que chegou à segunda unidade de saúde, já na madrugada de quinta-feira, Cameron passou por outra cirurgia, desta vez no coração. Após essa outra intervenção médica, o hospital permitiu que os pais do lutador entrassem no local para ver o filho visto a gravidade do caso. Cameron morreu horas depois da segunda cirurgia em razão da covid-19.

Jane lamentou a morte do filho ao site local Birmingham Live a quem descreveu como um "artista".

"Toda a situação foi um choque enorme para nós. Cam [apelido de Cameron] estava acima do peso, mas estava em forma e saudável. Nós, como uma família, estamos totalmente desolados e, ainda assim, imensamente orgulhosos dele. Ele lutou muito. Cam tinha uma carreira incrível pela frente e era um artista extremamente talentoso. Ele era bom em tudo que fazia" explicou a mãe ponderando que o filho estava em negociação antes da quarentena para viajar ao Japão para lutar.

Já Norman, pai do lutador, destacou a paixão do filho pelo esporte. "Ele [Cameron] era uma pessoa animada, brilhante e feliz. Todos gostavam dele. Ele adorava lutar com paixão. Eu só quero ele de volta."

Agora, a família do jovem faz um financiamento coletivo para arrecadar fundos para realizar o funeral de Cameron. Até o momento da publicação dessa reportagem eles tinham arrecadado 4.931 libras esterlinas (cerca de R$ 35 mil) da meta total de 5 mil libras esterlinas.

Esporte