PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após goleada histórica, Diniz lamenta eliminação do Fluminense mas elogia postura do elenco: 'Jogo brilhante'

27/05/2022 01h32


Nesta quinta-feira, o Fluminense fez história na Sul-Americana ao golear o Oriente Petrolero (BOL) por 10 a 1. O clube, que precisava de seis gols de vantagem e do empate entre adversários diretos para avançar na competição, acabou desclassificado pelo resultado entre Unión (ARG) e Junior Barraquilla (COL), na Colômbia. Após a partida, Fernando Diniz analisou a campanha do Tricolor e disse que a classificação foi comprometida no jogo em casa contra os argentinos. Contudo, o técnico elogiou o elenco e disse que a equipe executou o que foi pedido por ele.

- A partida que nos custou muito caro foi contra o Unión, no Maracanã, com o empate. Foi uma pressão muito difícil. Hoje fizemos um jogo brilhante, mas infelizmente não conseguimos a classificação.

+ Fluminense x Flamengo: saiba como comprar e retirar ingresso para o clássico

Diniz ainda disse que a goleada, que se tornou a maior da história da Sul-Americana, ocorreu por mérito do Fluminense e pouco teve a ver com a capacidade do Oriente Petrolero. Ele frisou que os gols foram merecidos pelo esforço e entrega em campo.

- Não vou analisar o adversário, mas sim o Fluminense, que jogou muito bem. A gente sabia que precisava do resultado e conseguimos o que queríamos. Não estávamos focados no adversário. A equipe cumpriu bem o que tinha que fazer e mereceu todos os gols.

O técnico também falou sobre as bombas lançadas por torcedores no gramado. Diniz repudiou a atitude e afirmou que o ocorrido prejudica o clube boliviano.

- Isso não pode acontecer. Não tem nada a ver com futebol. Só traz prejuízo para o próprio Oriente.

Veja a classificação da Série A do Brasileirão

Por fim, Diniz comentou a expulsão de Nonato, ainda no primeiro tempo. O professor disse que não viu o lance, mas demonstrou confiança no jogador. Além do volante, Rojas, do Oriente Petrolero, também foi expulso após confusão.

- Não vi o lance e não sei o que aconteceu, mas o meu jogador [Nonato] não fez nada para ser expulso. Mas não posso falar.

Futebol