PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2020


Luxa e sem 'Paulistinha': Palmeiras abre Estadual de forma diferente

Felipe Melo e Vanderlei Luxemburgo em treino do Palmeiras - Bruno Ulivieri/AGIF
Felipe Melo e Vanderlei Luxemburgo em treino do Palmeiras Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

22/01/2020 08h00

Classificação e Jogos

Hoje às 19h15 o Palmeiras inicia sua caminhada no Campeonato Paulista, diante do Ituano, fora de casa, de uma forma bem distinta do que ocorreu em 2019. E a presença de Vanderlei Luxemburgo, único técnico que conquistou o torneio no clube nos últimos 44 anos, não é a única diferença. Até mesmo a cisão política com a Federação Paulista de Futebol (FPF) teve trégua.

Na final do Estadual de 2018, após perder o título nos pênaltis, no Allianz Parque, para o arquirrival Corinthians, em jogo sob acusação de interferência externa ilegal na arbitragem, o presidente Mauricio Galiotte chamou o torneio de Paulistinha. E rompeu com a FPF, a ponto de não participar nem enviar representantes em reuniões da entidade. Mas as partes se reaproximaram. E Felipe Melo, novo capitão, deixou clara a nova visão sobre o Estadual.

- A cobrança começa internamente. Depois, passa para o externo. A gente sabe que todos querem ganhar do Palmeiras. Nós nos preparamos para isso, tivemos treino de manhã (no mesmo dia de jogo da Florida Cup). O foco já é pensar no Ituano, porque este negócio de Paulistinha não existe - declarou o ex-volante e hoje zagueiro após o 0 a 0 diante do colombiano Atlético Nacional (seguido de vitória nos pênaltis), uma semana antes da estreia no Paulista.

A postura muda também após um 2019 absolutamente frustrante. O Verdão começou o ano passado como atual campeão brasileiro e mirando mais taças, mas terminou a temporada sem nenhuma conquista e com uma profunda ruptura no departamento de futebol, com a saída do diretor Alexandre Mattos e a opção por enxugar o elenco, priorizando saídas para recuperar poderio financeiro. Começar a nova era ganhando um título paulista é interessante.

Para isso, Vanderlei Luxemburgo tem currículo incontestável. Escolhido depois do insucesso na tentativa de contratar o argentino Jorge Sampaoli, o técnico é o único que conquistou o Estadual pelo Palmeiras desde 1976, quando o título veio sob o comando do ex-volante e ídolo Dudu. Foi com Luxa que acabou um jejum de quase 17 anos sem conquistas, com o histórico título de 1993. Depois, o treinador voltou a ganhar o torneio pelo Verdão em 1994, 1996 e 2008.

Apesar de um declarado desprezo político recente, o time tem chegado perto do título paulista. Esteve nas semifinais nas seis últimas edições, sendo vice-campeão em 2015 e 2018, ambas nos pênaltis, para Santos e Corinthians, respectivamente, e caindo nas penalidades nas semifinais também em 2016 (Santos) e 2019 (São Paulo). Apenas Ituano (2014) e Ponte Preta (2017) pararam o Verdão somente no tempo normal no Estadual.

Com tudo isso em mente, o time, que voltou dos Estados Unidos com o troféu da Florida Cup, torneio amistoso de pré-temporada, encara o Ituano. Ainda longe do ideal, com 16 dias de trabalho, sem nenhum reforço anunciado e Luxemburgo tentando ajustar uma escalação que vença e encante, como a torcida quer. O primeiro jogo oficial das temporadas sempre tem sido pelo Paulista. Agora, porém, declaradamente tido como importante.