Topo

Futebol


'Virada' como visitante seria fato inédito para o Grêmio em Libertadores

21/08/2019 17h47

Os últimos anos mostraram uma franca evolução no estilo de futebol do Grêmio na direção de implementar o estilo técnico e envolvente aplicado por Renato Portaluppi além de imensa capacidade de colocar em prática o que é chamado de "espírito copeiro".

Entretanto, mediante ao resultado desfavorável da última terça-feira (20) na Arena, nem mesmo com toda essa evolução e tradição na Copa Libertadores o Grêmio conseguiu fazer em toda a sua história o que precisará na próxima semana para seguir vivo na competição: vencer a partida de volta tendo perdido o primeiro confronto dentro de sua casa.

A primeira delas ocorreu ainda nos anos 80, mais precisamente em 1984, quando o Tricolor perdeu no Olímpico por 1 a 0 e ficou com o vice-campeonato empatando em 0 a 0 na cidade de Avellaneda. Nas outras duas oportunidades, a equipe era dirigida por Renato.

Contra a Universidad Católica em 2011, revés por 2 a 1 em Porto Alegre e nova derrota, dessa por 1 a 0, em Santiago, que tirou a equipe da Liberta nas oitavas de final de 2011. Por fim, o time caiu para o Rosario Central perdendo por 1 a 0 em casa e por 3 a 0 em solo argentino no ano de 2016.

Pensando na eliminatória diante do Palmeiras, vencer por 1 a 0 no Pacaembu na próxima terça-feira (23) significa levar para as penalidades enquanto qualquer vitória por dois ou mais gols de diferença será suficiente para seguir adiante sem precisar dos pênaltis.

Mais Futebol