PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Da saída em 2012 à busca pelo título em 2018: Felipão volta a São Januário

25/11/2018 08h00

São Januário pode ser neste domingo o palco da conquista do título brasileiro para o Palmeiras, já que o time enfrenta às 17h (de Brasília) o Vasco, pela penúltima rodada do campeonato, e garante a taça com uma vitória. Para Felipão, será o último passo a fim de selar a redenção justamente no local em que atingiu seu pior momento na histórica relação com o clube, em 2012.

Há seis anos, a derrota para o Vasco por 3 a 1 em São Januário sacramentava o fim da segunda passagem de Luiz Felipe Scolari. Embora tivesse conquistado meses antes a Copa do Brasil, aquele era o 14º revés em 24 rodadas do Brasileiro, e o Verdão estava a sete pontos de sair da zona de rebaixamento. Gilson Kleina assumiu em seu lugar, e não conseguiu evitar o rebaixamento.

Nenhum jogador escalado por Scolari naquela noite está no Palmeiras - o time usado foi Bruno; Artur, Wellington, Maurício Ramos e Juninho; Henrique, Corrêa, Tiago Real (Vinícius) e Valdivia; Luan (Betinho) e Barcos (Obina). Aquele que hoje faz parte do grupo alviverde era adversário: Fernando Prass, que tornou-se ídolo e é o reserva de Weverton.

Se naquela passagem Felipão convivia com um elenco mais modesto, o clube com problemas políticos e financeiros, estrutura defasada, ausência de uma casa (o Allianz Parque estava em reformas) e críticas pela má fase, encontrou tudo diferente neste retorno. Tanto que brigou por todos os títulos que disputou (foi à semifinal na Copa do Brasil e Libertadores e lidera o Brasileiro). não cansa de elogiar as mudanças ocorridas na Academia de Futebol e voltou a ouvir o grito de que é genial, como acontecia no auge dos anos 90.

Com cinco pontos de vantagem sobre o Flamengo, segundo colocado e único rival ainda com chances de título, o Verdão só não será campeão neste domingo caso não vença o Vasco, e o Rubro-Negro ganhe do Cruzeiro, fora de casa. Qualquer outra combinação garante a festa antecipada para o Palmeiras.

Felipão já é o técnico que mais comandou o Palmeiras no Brasileiro, com 185 jogos, e agora tenta ser o que mais venceu. Atualmente, o gaúcho de 70 anos de idade tem 75 triunfos pelo Verdão no campeonato, contra 76 de Vanderlei Luxemburgo.

Quem viveu aquele jogo de São Januário, em 2012, não imaginava que iria rever o ídolo voltar para ter chances de ser novamente campeão nacional - e no mesmo local. Emblemático.

Esporte