PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Scarpa sai "vencedor" em empate no Paraná, mas cartão quebra sequência

Scarpa definiu o resultado no Paraná e manteve a longa invencibilidade do Palmeiras - Robson Villela/Estadão Conteúdo
Scarpa definiu o resultado no Paraná e manteve a longa invencibilidade do Palmeiras Imagem: Robson Villela/Estadão Conteúdo

19/11/2018 08h00

O Palmeiras teve uma atuação que frustrou sua torcida no empate por 1 a 1 diante do lanterna e já rebaixado Paraná, nesse domingo. Mas, se houve um 'vencedor' em campo foi Gustavo Scarpa, destaque do time e autor do gol que deixou o time mais próximo do título do Campeonato Brasileiro. O problema para o meia é ter recebido um cartão amarelo que quebra sua sequência, deixando-o fora contra o América-MG, na quarta, no Allianz Parque.

O camisa 14 atuou nas cinco últimas partidas, as primeiras desde a rara lesão no pé direito que o deixou vetado por dois meses. Entre esses jogos, já tinha sido titular na vitória por 3 a 2 sobre o Santos, no dia 3, sob elogios, entrando durante o 2 a 2 diante do Boca Juniors, o 1 a 1 ante o Atlético-MG e o 3 a 0 contra o Fluminense. Sempre com elogios, mas nunca tão bem quanto nesse domingo, em Londrina.

Os números do Footstats expõem o destaque de Scarpa: foi quem mais e melhor finalizou (quatro, sendo três certas) e quem mais driblou em campo (três, sendo dois certos, enquanto todos os outros que arriscaram o quesito deram só uma finta).

Em uma partida prejudicada por vento forte e temporal, o camisa 14 foi um dos poucos a dar uma virada de jogo, e com acerto, assim como Dudu e Felipe Melo, também com uma virada certa cada.

O grande problema para Scarpa, que recebeu duas faltas na partida, é que levou cartão na única que cometeu, dando carrinho ainda no começo do segundo tempo. Como estava pendurado, não terá condições de atuar contra o América-MG, nesta quarta-feira, em jogo que pode garantir o título brasileiro, caso o time alviverde ganhe e Flamengo e Inter não vençam seus compromissos.

Mas Scarpa provou que pode corresponder à expectativa que se tinha quando chegou ao Palmeiras, transitando como opção pelos lados, como no primeiro tempo, ou centralizado, como depois do intervalo, quando Lucas Lima saiu para a entrada de Willian. E ainda teve personalidade para pedir para bater o pênalti, convertendo e garantindo o recorde de invencibilidade do Brasileiro de pontos corridos ao clube (20 jogos).

"Individualmente, foi um momento muito especial. O ano está sendo diferente para mim. Poder ajudar a equipe com gol nessa reta final, em uma campanha tão surpreendente como fizemos, é gratificante. Infelizmente, a vitória não veio, mas mantivemos a distância de pontos para o segundo colocado. É levantar a cabeça, porque na quarta-feira tem mais uma final", discursou Scarpa.

"A derrota do Inter fez a gente aumentar um ponto da distância para eles, mas diminuiu a distância para o Flamengo para cinco pontos. Temos de lutar para vencer. Se os outros resultados ajudarem, amém. Se não ajudarem, vamos continuar lutando para fazer a nossa parte", continuou o meia, que deve ver Willian, poupado por desgaste nesse domingo, retomar seu lugar.

Esporte