PUBLICIDADE
Topo

Esporte

CR7 é expulso, Pjanic faz dois e Juve bate Valencia na Liga dos Campeões

19/09/2018 17h59

Não foi do jeito que a Juventus esperava, mas a vitória veio para os bianconeros. Mesmo com CR7 sendo expulso no primeiro tempo após lance polêmico com Murillo, a Velha Senhora venceu o Valencia, fora de casa, por 2 a 0. Miralem Pjanic, duas vezes de pênalti, deu a vitória ao time italiano.

JUVE COM O PÉ NO ACELERADOR

Mesmo jogando em um Mestalla completamente lotado pela torcida do Valencia, a Juventus, como postulante ao título que é, não ficou acuada e teve a melhor chance do início de partida. Cristiano Ronaldo chutou cruzado e Mandzukic, praticamente em baixo da trave, finalizou para o alto e desperdiçou boa chance de abrir o placar.

CR7 EXPULSO!

Na marca de 29 minutos do primeiro tempo, aconteceu o lance que mudou o curso da partida. A bola estava sendo jogada pela ponta esquerda de ataque da Juve, entretanto, no meio da área Cristiano Ronaldo e Murillo se estranharam. O craque português se enroscou com o zagueiro colombiano, que caiu no chão.

Irritado, CR7 tentou puxar o cabelo do defensor e foi flagrado pelo assistente atrás do gol, que comunicou ao árbitro alemão Felix Brych. Após muita conversa, o juiz decidiu por expulsar Ronaldo de forma direta, o que causou o choro copioso do craque, que deixou o gramado em prantos.

APÓS O BAQUE, A DUPLA FELICIDADE

Quando o relógio se aproximava do fim da primeira etapa, Dani Parejo levantou demais o pé, atingiu a cabeça de Bernardeschi e o árbitro marcou pênalti. Na batida, Pjanic converteu e abriu o placar.

Já na segunda parte da partida, após escanteio cobrado para área, o juiz da partida assinalou outro pênalti para a Juve. Dessa vez, após Chiellini ser agarrado por Murillo. De novo, Pjanic bateu com categoria e marcou para a Velha Senhora.

PRESSÃO DOS DONOS DA CASA

?Com uma desvantagem que nenhum time planeja ficar dentro de casa, o Valencia precisou sair para o ataque para diminuir o prejuízo. Na pressão, conseguiu bons ataques e chegou a levar perigo em algumas situações.

No último minuto da partida, Rugani subiu com o cotovelo aberto e atingiu o rosto de Gabriel Paulista, o que o árbitro entendeu como pênalti e assinalou a penalidade máxima. Dani Parejo cobrou e Szczesny defendeu, no que foi o último lance da difícil vitória arrancada pela Juve fora de seus domínios.

Esporte