PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rabello admite mão na bola e Guilherme exalta defesa de Victor

Igor Rabello admitiu que sua mão tocou na bola, mas disse que não foi intencional - Thiago Ribeiro/AGIF
Igor Rabello admitiu que sua mão tocou na bola, mas disse que não foi intencional Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

29/10/2017 20h17

Uma das polêmicas do empate sem gols entre Atlético-MG e Botafogo, na tarde deste domingo, no Independência, foi um toque de mão do zagueiro Igor Rabello, que deixou os atleticanos pedindo pênalti e admitido pelo próprio defensor do Glorioso. Apesar disso, ele frisou: não foi intencional.

- Eu estava em movimento, a bola bate no meu antebraço, mas não tive a intenção de colocar a mão na bola. A bola bate em mim - confessou o General, na saída do campo, à Rede Globo.

Além deste, ele deu um susto na torcida ao fazer falta perigosa em Carli, na entrada da área, e outro ao quase cometer uma penalidade em cima de Otero. Outro sentimento amargo que os botafoguenses experimentaram foi ao ver o atacante Guilherme desperdiçar duas boas chances, em plena reta final de jogo. Ele se isentou do gol perdido e exaltou a defesa de Victor.

- Dar méritos ao Victor, que deu dois passinhos a frente e defendeu - opinou o jogador, que entrou no segundo tempo e substituiu Victor Luis, que saiu machucado.

Com o resultado, o Botafogo está em quinto, com 48 pontos. No sábado, às 19h, o Glorioso recebe o Fluminense, no Nilton Santos. O time de Igor Rabello e Guilherme lidera o returno, com 23 pontos, sete vitórias e dois empates.

Esporte