PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Prefeito de cidade russa pede que moradores não agridam turistas

Estádio em Kaliningrado  em obras para a Copa do Mundo - Fifa / Reprodução
Estádio em Kaliningrado em obras para a Copa do Mundo Imagem: Fifa / Reprodução

19/10/2017 10h46

Seria cômico se não fosse trágico. Na última quarta-feira, os moradores da cidade russa de Kaliningrado receberam um pedido especial de seu prefeito: não batam nos turistas. Kaliningrado é uma das cidades-sede da Copa do Mundo de 2018 e a segurança de turistas preocupa as autoridades locais.

Em comunicado na rádio local, o prefeito Alexandre Yarosh aconselhou aos habitantes receber bem os torcedores estrangeiros que ocuparem a cidade durante o Mundial, e até que conversem em inglês para facilitar a comunicação com os visitantes.

"Os habitantes de Kaliningrado devem ser hospitaleiros, amigáveis e não baterem em ninguém. Se falarem inglês, ajudem os turistas, ofereçam conselhos e conversem com eles", pediu o prefeito.

Além de pedir pela segurança dos turistas, o prefeito recomendou aos moradores que deixem Kaliningrado se puderem, lembrando que a cidade receberá cerca de 100 mil torcedores. Quatro partidas estão marcadas para o mais novo estádio da cidade, com capacidade para 35 mil pessoas, e pelo menos uma delas "envolverá seleções europeias de alto nível", como explica o prefeito:

"Virão entre 70 mil e 100 mil turistas à nossa cidade. Todos, obviamente, não irão ao estádio. A cidade vai estar cheia de gente e os deslocamentos serão difíceis. Praticamente proibidos, salvo para os ônibus que transportem os torcedores".

A recepção dos torcedores estrangeiros por parte dos russos aflige o comitê organizador local da Copa do Mundo, já que o futebol na Rússia é marcado pela presença de hooligans e manifestações racistas, xenófobas e homofóbicas.

Esporte