PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com ineficiência no ataque, Oliveira afirma: "Podemos produzir mais"

Daniel Vorley/AGIF
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

29/08/2017 06h00

Apesar dos 14 jogos de invencibilidade, o Santos segue com um dos piores ataques do Campeonato Brasileiro. Já são quatro empates consecutivos (contra Avaí, Fluminense, Coritiba e Cruzeiro), sendo que em apenas um o Peixe marcou gol, contra a Raposa, na igualdade por 1 a 1.

Não demorou para o técnico Levir Culpi perceber os problemas, tanto que priorizou nestas últimas semanas o treino de finalização, bola parada, agilidade, cruzamentos e cabeceios.

Além da percepção do comandante, Ricardo Oliveira também reconheceu que o time não costuma aproveitar as oportunidades e que pode produzir mais. Porém, ressaltou o trabalho em equipe.

"Se não aproveitamos as oportunidades, de finalizar... Temos um time que pode produzir mais, mas a ineficiência de poucos gols do ataque nos coloca nessa posição dos piores ataques. Às vezes, tem que priorizar algumas coisas e o coletivo se sobressair. Ninguém se destaca assombrosamente, os gols diminuíram, mas o coletivo prevalece", explicou.

Nas 22 rodadas do Brasileirão, o Alvinegro acumula dez vitórias, oito empates e quatro derrotas. Inclusive, na 22ª rodada o time da Baixada novamente não aproveitou o tropeço do Corinthians, que perdeu para o Atlético-GO por 1 a 0, para se aproximar do líder.

Esporte