PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em livro, Özil fala sobre oferta chinesa e brutalidade do futebol inglês

Ozil considera futebol inglês muito mais pegado do que o praticado na Espanha - Reuters
Ozil considera futebol inglês muito mais pegado do que o praticado na Espanha Imagem: Reuters

17/04/2017 11h15

Em recentes declarações em sua autobiografia, Mesut Özil, destaque do Arsenal, revelou que recebeu uma proposta "inacreditável" de 120 milhões de euros (cerca de 375,2 milhões) de um clube chinês, sem informar o nome, por um contrato de cinco anos. E o meia explicou o motivo.

"Recebi uma proposta de um clube chinês de 120 milhões de euros por cinco anos. É um montante inacreditável para lá dos limites da minha imaginação. Mesmo assim, nem foram precisos três minutos para recusar. O meu agente, Erkut, me telefonou para falar sobre a oferta. Eu respondi que não estava perto do fim da minha carreira e quero vencer títulos. Não quero jogar na China e não importa o dinheiro que estejam prontos a oferecer", disse.

Aos 29 anos, Özil vive boa fase nos Gunners, que não têm colaborado para uma maior repercussão do alemão, já que não alcança uma série positiva de resultados. Na atual temporada, a quarta dele no Emirates Stadium, o meia soma dez gols em 34 partidas.

Pancadaria come solta na Inglaterra, diz

Na autobiografia, Özil disse ter notado enorme diferença entre o futebol praticado na Espanha e na Inglaterra. O meia considerou o futebol inglês muito mais “pegado”, acrescentando ter saído com arranhões e hematomas após os primeiros jogos pelo Arsenal.

“Enquanto na Espanha todos tentam ser elegantes, o jogo na Inglaterra é feito com arranhões, hematomas e lutas. Na Premier League ocorrem ataques duros sucessivamente. Quase não há tempo para recuperar o ar”.

“Chega um momento em que você não se dá mais conta da quantidade de ataques que teu corpo tem que suportar. Você está com tanta adrenalina que nem percebe a dor”.

 

 

Esporte