PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Técnico do Boca Juniors se manifesta pela primeira vez após confusão contra o Galo: "Nos defendemos"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

23/07/2021 20h22

O Atlético-MG eliminou o Boca Juniors da Copa Libertadores na última terça-feira. A partida ganhou destaque negativo pela confusão no pós-jogo evolvendo a delegação de ambas equipes. O técnico argentino defendeu sua equipe do acontecido.

Miguel Ángel Russo, do Boca Juniors, se manifestou pela primeira vez sobre a confusão nos bastidores e defendeu a equipe argentina, alegando que foram atacados e apenas se defenderam.

"Tenho vasta experiência de jogos da Libertadores no Brasil, o presidente do Atlético fez declarações durante a semana, voltamos a ter fogos de artifício, comecei a sentir um clima hostil. Fomos atacados e nos defendemos, mas depois eles mostram as imagens ao contrário", comentou Russo em coletiva.

Após a confusão, a delegação xeneize passou a noite explicando o fato na delegacia. Mais tarde, o presidente da equipe argentina precisou ressarcir o presidente do Galo por pagar a fiança e liberar os jogadores.

"Vivemos muitas situações que contamos quando chegamos na Argentina. Sofremos muitas situações que fogem da normalidade e aqui isso não acontece. Isso fazia parte da velha Copa Libertadores, que hoje estou revivendo. Você tem que contar a verdade sobre o que aconteceu", finalizou o treinador.

Com a vitória nos pênaltis, o Atlético-MG avançou na Libertadores e enfrenta o River Plate nas quartas de final da competição.

Futebol