PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Ceará e América empatam e deixam indefinida última vaga para Libertadores

Patric, do América-MG, e Yony González, do Ceará, disputam a bola em jogo do Campeonato Brasileiro - Kely Pereira/AGIF
Patric, do América-MG, e Yony González, do Ceará, disputam a bola em jogo do Campeonato Brasileiro Imagem: Kely Pereira/AGIF

Colaboração para o UOL, de São Paulo

05/12/2021 21h03

Classificação e Jogos

Em confronto direto por uma vaga na Libertadores na penúltima rodada do Brasileirão, Ceará e América-MG ficaram no empate por 0 a 0. O resultado é ruim para ambos os lados, pois coloca um terceiro elemento, o Internacional, nessa briga na rodada derradeira.

No momento, Ceará e América têm 50 pontos cada. Por conta da vitória a mais, o América-MG ainda mantém a vaga na fase preliminar da Libertadores com a nona colocação. O Inter, com 48, pode atrapalhar os planos de ambos os times já amanhã, quando enfrenta o Atlético-GO.

O último e decisivo compromisso do Ceará é contra o Palmeiras, que deu férias ao elenco titular após a conquista da Libertadores. Já o América-MG recebe o São Paulo.

Igor: deu trabalho para o América

Igor foi dominador no lado direito do Ceará, sendo responsável por oito bolas afastadas na partida. No último lance da partida, ele cobrou o escanteio que poderia ter resultado no gol de Messias.

Marlon, só prejuízo

Aos 37 minutos, Marlon arriscou um belo chute de longe que acabou subindo um pouco demais. Depois disso, ele caiu no gramado reclamando de dores. Por demorar para sair de campo, ele recebeu cartão amarelo e será desfalque para o América na última rodada. E também foi substituído, João Paulo entrou em seu lugar.

Celebrado Vina

Ao ser anunciada nos auto-falantes do Castelão, a escalação do meia Vina foi muito comemorada pelos torcedores do Vozão. Até ontem (4) seu nome era dúvida por conta das dores na coxa direita que o tirou do jogo contra o Flamengo.

Em campo, ele não conseguiu exibir o ótimo futebol que faz dele o artilheiro do Ceará no Campeonato. Sem força no pé, muitas das suas tentativas pararam nas mãos de Cavichioli.

Problemas logo no começo

Com apenas oito minutos de jogo, o Ceará já teve que mexer suas peças. Jael precisou sair de campo por conta de dores que sentiu no pé após uma dividida, colocando Yony Gonzalez em seu lugar. O colombiano também não durou muito jogo, saiu após o intervalo para a entrada de Cleber. Aos 14, Bruno Pacheco sofreu um choque e também foi substituído. Kelvyn assumiu a missão no lado esquerdo.

Muito nervosismo

O primeiro tempo mostrou que os times sentiram o peso da responsabilidade do jogo de hoje, valendo vaga na Libertadores. Tanto Ceará quanto América apresentaram nervosismo na hora de resolver as jogadas, o que resultou em 45 minutos sem muito trabalho para os goleiros.

Faltou o gol

O Ceará cresceu na etapa complementar, principalmente com a entrada de Cleber. Ele chegou a marcar um gol aos 15 minutos, mas a posição irregular obrigou o assistente a anular o lance. Além disso, Matheus Cavichioli também se destacou, fazendo boas defesas que salvaram o América-MG.

Apesar do domínio do Ceará, o lance da partida fica mesmo para o América, quando Ademir perdeu um gol feito já aos 49 minutos do segundo tempo. Mesmo com colegas como opção de passe numa jogada em que deixou João Ricardo vencido, ele optou por chutar cruzado e desperdiçou a oportunidade.

FICHA TÉCNICA
Ceará 0 x 0 América-MG

Competição: Campeonato Brasileiro 2021 (37ª rodada)
Data: 5 de dezembro de 2021, domingo
Hora: 19h, de Brasília
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Público: 51.123 torcedores
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Daniel Luis Marques (SP)
VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cartões amarelos: Marlon e Lucas Kai (América-MG)

Ceará: João Ricardo; Igor, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco (Kelvyn); Fabinho (Marlon), Fernando Sobral, Lima (Rick) e Vina; Mendoza e Jael (Yony González; Cleber). Técnico: Tiago Nunes

América-MG: Matheus Cavichioli; Patric, Eduardo Bauermann, Anderson Jesus e Marlon (João Paulo); Lucas Kai, Juninho Valoura (Fabricio) e Juninho; Ademir, Zárate (Rodolfo) e Felipe Azevedo (Zé Ricardo). Técnico: Marquinhos Santos