PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Sul-Americanas

CBF pede liberação do governo para que Cavani jogue no Brasil x Uruguai

Cavani e Cuellar, durante a partida entre Uruguai e Colômbia - Mateus Bonomi/AGIF
Cavani e Cuellar, durante a partida entre Uruguai e Colômbia Imagem: Mateus Bonomi/AGIF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/09/2021 17h10

Classificação e Jogos

Além da solicitação para os jogadores brasileiros que atuam na Inglaterra, a CBF também acompanha junto ao governo federal a tramitação do pedido de excepcionalidade para que o atacante Cavani, do Manchester United, não tenha problemas com as autoridades sanitárias e atue sem restrições no jogo entre as seleções de Brasil e Uruguai. A CBF foi autora da solicitação em nome da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), visando à partida de 14 de outubro, pelas Eliminatórias da Copa 2022.

Os uruguaios pediram a colaboração da entidade brasileira para evitar a repetição da confusão envolvendo quatro jogadores argentinos na data Fifa passada. Na ocasião, eles não informaram que tinham vindo da Inglaterra, cenário que, de acordo com a portaria interministerial 655, de 23 de junho, demanda quarentena de 14 dias.

A mesma portaria admite excepcionalidades, desde que solicitadas com antecedência. A CBF deu entrada na documentação dos jogadores brasileiros — os mesmos nove que foram vetados pelos clubes ingleses na rodada passada: Alisson, Ederson, Thiago Silva, Fabinho, Raphinha, Gabriel Jesus, Firmino, Richarlison e Fred —, e fez um processo em paralelo para Cavani.

"São dois pedidos separados, mas o nosso empenho é para os dois", disse Jorge Pagura, presidente da comissão médica da CBF, acrescentando ao UOL Esporte que faria o mesmo se a Argentina tivesse solicitado.

Embora a autoria do pedido seja brasileira, caberá ao Uruguai alimentar o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) sobre os passos e os procedimentos adotados em relação ao atacante uruguaio na passagem pelo Brasil. Mas antes disso é preciso aval da Casa Civil e do Ministério da Saúde, com parecer da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esse trâmite vale também para os brasileiros.

Na situação envolvendo os argentinos, a falta de informações corretas no desembarque no Brasil se somou ao desrespeito às determinações da Anvisa para que Elimiliano Martínez, Cristian Romero, Giovani Lo Celso e Emiliano Buendía ficassem de quarentena e não fossem ao jogo. Já na Neo Química Arena, os agentes da Anvisa invadiram o gramado para notificar os argentinos — três deles eram titulares — e o jogo foi suspenso.

Na CBF, há confiança que os "ingleses" terão aval das autoridades e também dos clubes para disputarem os próximos três jogos da seleção, contra Venezuela, dia 7, Colômbia, dia 10, e Uruguai, dia 14.

Semana passada, o técnico Tite mandou uma lista prévia com 40 nomes à Fifa. Como informou inicialmente o GE, quatro são do Flamengo: Gabigol, Éverton Ribeiro, Rodrigo Caio e Pedro. A convocação definitiva seria no dia 17, mas a CBF empurrou para sexta-feira (24), com objetivo de ter um cenário mais claro sobre os jogadores que de fato terá à disposição.