PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro empata em 1 a 1 com o Goiás em noite de 'gols relâmpagos' no duelo

Giovanni, do Cruzeiro, em lance contra o Goiás pela Série B - Heber Gomes/AGIF
Giovanni, do Cruzeiro, em lance contra o Goiás pela Série B Imagem: Heber Gomes/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

07/09/2021 23h24

Classificação e Jogos

Assim como aconteceu no primeiro turno, no Mineirão, o Cruzeiro não passou do 1 a 1 com o Goiás na noite desta terça-feira, dia de feriado de 7 de setembro no Brasil. Apesar de ter aberto o placar aos 17 minutos do segundo tempo, com Thiago, a Raposa vacilou e, logo na saída de bola, levou o empate com Élvis. Com o resultado, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo chegou ao 11º empate na Série B do Campeonato Brasileiro.

Com 26 pontos, o Cruzeiro dormirá na 14ª posição da divisão de acesso, com 12 a menos que o Botafogo, quarto colocado, e três a mais que o Vitória, primeiro da zona de rebaixamento. O Goiás, com 39, é o terceiro.

A equipe celeste volta a campo no próximo sábado (11), quando encara a Ponte Preta na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A cidade da região metropolitana de Belo Horizonte será a nova casa da Raposa, por tempo indeterminado, já que pode receber público. Cerca de 4 mil cruzeirenses poderão acompanhar o confronto da 23ª rodada in loco.

Duelo de invencibilidades

Goiás e Cruzeiro chegaram nesta 22ª rodada da Série B com sequências importantes na competição. Donos da casa, os Esmeraldinos tinham 7 jogos de invencibilidade na divisão de acesso e, com 38 pontos, ocupavam a quarta colocação.

A Raposa, por sua vez, não perdia há 8 jogos. O último revés havia sido contra o Remo, em 20 de julho, sob comando de Mozart, antecessor de Luxemburgo. Com 25 pontos, o Cruzeiro era o 15º colocado.

Quem foi bem: Wellington Nem

Pela boa movimentação e também pela assistência para o gol de Thiago, Nem foi o principal jogador do Cruzeiro no confronto contra a equipe comandada por Marcelo cabo.

Quem foi mal: Rafael Sóbis

Titular durante 60 minutos, o experiente atacante da Raposa não rendeu o esperado e, mais uma vez, acabou sendo substituído. Thiago, o escolhido, acabou anotando o gol cruzeirense.

Primeiro tempo

Apesar de o placar na Serrinha não ter sido alterado nos 45 primeiros minutos de bola rolando, Goiás e Cruzeiro fizeram um jogo em ritmo acelerado. Bastante movimentada, a partida não foi nada "sonolenta" e os dois times buscaram o ataque a todo momento. Os meio-campistas, inclusive, precisaram trabalhar bastante, principalmente na marcação.

Se o nível técnico não ter sido dos melhores, a bola parada foi a solução mais utilizada para fazer com que a bola chegasse nas áreas adversárias. Contudo, sem nenhum lance de grande perigo.

Do lado dos mandantes, o atacante Alef foi o grande destaque e quem teve a oportunidade de balançar a rede. Élvis também foi bem. Nos visitantes, o meia Giovanni foi quem mais se movimentou, tentando munir os atacantes.

Baixa importante

Logo aos 20 minutos de jogo, o atacante Bruno José sentiu dores na perna direita e, mesmo tentando permanecer no gramado, acabou sendo substituído. Para a vaga, Luxemburgo optou pela entrada de Marcinho.

Arrancada e gol

No segundo tempo, quem abriu o placar no jogo foi o Cruzeiro. Após bela arrancada de Wellington Nem, o atacante Thiago, que havia entrada minutos antes na vaga de Rafael Sóbis, teve categoria suficiente para balançar a rede aos 17 minutos.

Os jogadores do Goiás chegaram a reclamar uma possível irregularidade, mas o VAR validou o tento da Raposa.

Sem tempo para comemorar

Logo na saída de bola, quando ainda comemorava o gol, o Cruzeiro levou ducha de água fria incrível. Num belo chute rasteiro, o camisa 10 do Goiás, Élvis, não deu chances para Fábio e deixou tudo igual.

Fim de papo

Sem grandes oportunidades para mudar o marcador, Goiás e Cruzeiro deixaram a Serrinha com um ponto a mais na conta.

Ficha do Jogo:
Goiás 1 x 1 Cruzeiro

Motivo: 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 7 de setembro de 2021 (terça-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Serrinha, em Goiânia

Gols: Thiago, para o Cruzeiro, aos 17 minutos do segundo tempo; Élvis, para o Goiás, aos 19 minutos do segundo tempo

Cartão amarelo: Dieguinho, Apodi (Goiás); Adriano (Cruzeiro)
Cartão vermelho: -

Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau; todos do Rio Grande do Sul. VAR: Braúlio da Silva Machado (SC).

Goiás - Tadeu; Apodi, David Duarte, Reynaldo Rezende (Daniel Oliveira) e Artur; Caio Vinícius (Fellipe Bastos) e Élvis; Diego, Nicolas e Alef Manga (Dadá Belmonte). Técnico: Marcelo Cabo

Cruzeiro - Fábio; Cáceres, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Adriano, Rômulo e Giovanni (Claudinho); Bruno José (Marcinho) (Felipe Augusto), Wellington Nem e Rafael Sóbis (Thiago). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cruzeiro