PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians e Inter empatam jogo marcado por polêmica com VAR

Edenílson e Vitinho, durante a partida entre Corinthians e Inter - Marcello Zambrana/AGIF
Edenílson e Vitinho, durante a partida entre Corinthians e Inter Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

03/07/2021 22h53

Classificação e Jogos

Corinthians e Internacional ficaram no 1 a 1, hoje (3), na Neo Química Arena. A partida, válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, teve entradas duras, atenção especial a Gustavo Mosquito por parte do time gaúcho e reclamação alvinegra com o VAR. A bronca foi tamanha que a diretoria corintiana cobrou a arbitragem no intervalo da partida.

Edenilson abriu o placar, de pênalti, após o lance que gerou a reclamação. Jô, no segundo tempo, empatou a partida.

Os dois times chegam a três partidas sem vitória no Brasileirão. O Corinthians chega aos 11 pontos na tabela, enquanto o Inter acumula 10. Na próxima rodada, o Corinthians visita a Chapecoense. A partida em Chapecó acontece na quinta-feira (8). O Inter recebe o São Paulo, na quarta-feira (7), no estádio Beira-Rio.

Quem foi bem: Mateus Vital e Edenilson

O camisa 22 do Corinthians ficou longe do centro do jogo em quase toda partida, pela estratégia de atacar bem pela direita. Mas foi quem mais tentou chutes a gol e também o dono do melhor índice de acerto de passes.

O camisa 8 do Inter marcou o quinto gol no Brasileirão, todos de pênalti, e liderou o time durante todo o confronto. Com e sem a bola, ditou o ritmo da estratégia colorada.

Jô comete pênalti, VAR revisa e Edenilson marca

O jogo mudou aos 35 minutos do primeiro tempo, na cobrança de falta em favor do Inter. A bola levantada na área foi acompanhada de disputa entre Jô e Cuesta. O centroavante do Corinthians puxou o zagueiro do Inter e a arbitragem apontou pênalti sem titubear. Por três minutos, a cabine do VAR revisou o lance e confirmou a penalidade. Edenilson marcou e a revolta alvinegra foi enorme. A bronca é pela posição do camisa 15 colorado, à frente da linha de defesa corintiana.

Corinthians vai com tudo na direita, mas espera demais

Sylvinho apostou bastante em Mosquito para atacar, mas o Corinthians pecou mesmo foi quando não teve a bola. Montado para proteger os espaços, o time da casa foi passivo demais ao se defender. Assim, deu espaço para o Inter circular a bola. Na frente, o lado direito foi o caminho escolhido e explorado. Houve pelo menos uma grande chance antes do intervalo, que passou perto do canto direito do gol de Daniel.

Inter monta esquema para anular Mosquito e é mais agudo

E não deu certo. Sim, o plano pensado por Diego Aguirre para conter Gustavo Mosquito não funcionou. Com Léo Borges no meio-campo, o Inter criou um esquema para pressionar e dar cobertura ao lado onde atua o camisa 19 do Corinthians. Mas foi justamente por ali que a defesa colorada mais sofreu. Ofensivamente o time gaúcho foi pouco criativo, mas um tanto quanto mais agudo. Vertical.

Aguirre reforça o plano anti-Mosquito e se dá bem

No intervalo, o Inter fez duas trocas e reforçou o plano para fechar espaços e controlar Gustavo Mosquito. Com Johnny e Patrick, o lado esquerdo da defesa ficou mais forte. O meio-campo mais cheio. E o time gaúcho conseguiu controlar o jogo com linhas baixas.

Sylvinho resolve apostar em Luan e por dentro

No segundo tempo o Corinthians teve mais a bola, mas não conseguiu entrar facilmente na área do Inter. E ao tentar algo diferente, o time viu Gustavo Mosquito e Vitinho saírem. A aposta em Luan também foi uma investida pelo centro do campo. Ironicamente, o empate saiu quando Fábio Santos foi até a linha de fundo e gerou superioridade. Com mais gente à frente, o Corinthians fez 1 a 1 e terminou o duelo em cima.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 INTERNACIONAL

Data e hora: 03/07/2021 (sábado), às 21h (de Brasília)
Local: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Roni, João Victor (COR) Cuesta (INT)
Gols: Jô, aos 35 minutos do segundo tempo (COR); Edenilson, aos 39 minutos do primeiro tempo (INT)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Roni (Araos), Cantillo, Gustavo Mosquito (Marquinhos), Vitinho (Luan) e Mateus Vital; Jô
Técnico: Sylvinho

INTERNACIONAL: Daniel; Saravia (Lucas Ribeiro), Pedro Henrique, Cuesta e Paulo Victor; Rodrigo Dourado, Edenilson, Mauricio (Boschilia), Juan Cuesta (Johnny) e Léo Borges (Lucas Mazetti); Yuri Alberto (Vinicius Mello)
Técnico: Diego Aguirre

Futebol