PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bolsonaro vê Brasil na Copa América e tira foto apontando para logo do SBT

Com camisa do Brusque, Jair Bolsonaro (sem partido) acompanha jogo do Brasil na Copa América - Reprodução/Twitter
Com camisa do Brusque, Jair Bolsonaro (sem partido) acompanha jogo do Brasil na Copa América Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

13/06/2021 19h15Atualizada em 13/06/2021 20h14

Classificação e Jogos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mostrou estar acompanhando a estreia do Brasil na Copa América, contra a seleção da Venezuela. Nas redes sociais, ele compartilhou uma foto em que aparece com uma camisa do Brusque, de Santa Catarina, e aponta para o logo do SBT, no canto inferior direito de sua televisão — uma possível cutucada na TV Globo, de quem é crítico.

"Copa América. Bom domingo a todos", limitou-se a escrever o presidente.

A camisa do Brusque leva o patrocínio das Lojas Havan, cujo dono, Luciano Hang, é apoiador ferrenho de Bolsonaro.

Na última quinta-feira (10), durante sua live semanal, o presidente já havia atacado a TV Globo, ironizando as críticas feitas por profissionais da emissora sobre a realização da Copa América no Brasil, em meio ao risco de uma terceira onda da pandemia. (Veja mais no vídeo abaixo)

"A TV Globo transmitiu Colômbia e Argentina com 10 mil pessoas presentes. Qual é aquele comentarista que bateu na cara? Luis Roberto? Ora, vocês transmitiram um jogo com 10 mil pessoas, para vocês podem?", disse, fazendo referência à crítica de Luis Roberto, que disse que o torneio era um "tapa na cara" dos brasileiros.

Bolsonaro ainda negou interferência do governo federal para a troca de Tite no comando da seleção. No início da semana, o então presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, teria prometido a saída do treinador do cargo em meio às manifestações contra a realização da Copa América. Renato Gaúcho seria seu sucessor.

"Em momento nenhum nosso governo interferiu em trocar técnico, não trocar, convocar... Nosso trabalho foi apenas focado em cima do que cabia a mim. Foi o Caboclo, presidente da CBF, que ligou para mim e perguntou se poderia ou não realizar a Copa América. Em poucos minutos, consultando meus ministros, eu disse que sim", explicou.

Esporte