PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Falaram que estava na Chapecoense por piedade', revela Alan Ruschel

Alan Ruschel, em ação pela Chapecoense - Marcio Cunha/Chapecoense
Alan Ruschel, em ação pela Chapecoense Imagem: Marcio Cunha/Chapecoense

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/03/2021 22h00

Recém-contratado pelo Cruzeiro, Alan Ruschel revelou que ouviu de dirigentes da Chapecoense que só atuava no clube por "piedade". Sobrevivente da tragédia aérea que acometeu o clube catarinense em 2016, o jogador afirmou que a partir daquele momento procurou outro clube.

O fato aconteceu em 2019, quando Alan Ruschel acabou emprestado para o Goiás. Na Série A, o atleta ajudou o time esmeraldino a conseguir uma vaga para a Copa Sul-Americana. Depois da passagem pela equipe goiana, Ruschel retornou à Chape e foi campeão da Série B 2020.

"Em 2019, alguns diretores que estavam na Chapecoense falaram que eu estava ali por piedade. Isso chegou até mim e eu fiquei muito chateado porque eu me cobro muito quando não jogo bem, quando faço algo que não dá certo. Então, isso me marcou e me machucou", disse Alan Ruschel em entrevista ao Bola da Vez, da ESPN Brasil, que foi ao ar hoje.

"Eu não saí do clube para provar algo para estas pessoas, mas para mostrar para mim mesmo que eu tinha um bom nível para atuar em outro clube. Se quem estava em Chapecó, que viu o quanto eu sofri, lutei, batalhei para voltar a jogar, estavam falando aquilo, se eu não conseguisse jogar, eu pararia e tentaria fazer outra coisa. Fui para o Goiás, joguei, fiz gols importantes, joguei jogos importantes, ajudei o time a conquistar a vaga para a Sul-americana e voltei para Chapecó com outro status, como capitão", completou.

Futebol