PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos se aproxima de acordo com colombianos após acerto com Benfica

Andres Rueda, novo presidente do Santos, em reunião online - Ivan Storti/ Santos FC
Andres Rueda, novo presidente do Santos, em reunião online Imagem: Ivan Storti/ Santos FC

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

15/01/2021 04h00

O Santos encaminhou um acordo com o Atlético Nacional, da Colômbia, nas últimas semanas com a intenção de se livrar aos poucos do "transfer ban" na Fifa. Depois de acertar de vez a venda de Lucas Veríssimo ao Benfica, de Portugal, - resta os portugueses assinarem a documentação - a diretoria santista conseguiu definir, em senso comum, alguns pontos da renegociação com os colombianos.

Um deles é que assim que o Santos pagar a primeira parcela do acordo no valor de R$ 1,07 milhão, o Atlético irá à Fifa retirar a ação de reclamação por débitos. A situação já está avançada, mas o número de parcelas ainda é mantido em sigilo.

Inicialmente, a ideia do presidente Andres Rueda era usar do montante da venda do zagueiro para acertar a situação, mas após a classificação à final da Copa Libertadores da América, o Peixe pode receber até 15 milhões de dólares (R$ 78 milhões) como primeiro colocado, ou 6 milhões de dólares (R$ 31,2 milhões) como segundo, o que pode solucionar a questão. A premiação também seria usada para encerrar dívidas.

O Huachipato, do Chile, é outro clube que foi à entidade reclamar da falta de pagamento por Soteldo. O Santos acertou a compra de 50% dos direitos econômicos do atacante em janeiro de 2019 por 3,5 milhões de dólares divididos em duas parcelas, mas nenhuma foi paga.

Os chilenos entraram com o pedido de bloqueio, impedindo o Peixe de realizar novas contratações. Rueda assumiu o Santos em janeiro e já iniciou conversas para encontrar formas de pagamento.

Futebol