PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após vaias da torcida, Millwall vai fazer novo ato contra racismo

Jogadores do Derby County (de rosa) e Millwall (de azul escuro) ajoelharam para protestar e foram vaiados pelo público - Reprodução/Twitter
Jogadores do Derby County (de rosa) e Millwall (de azul escuro) ajoelharam para protestar e foram vaiados pelo público Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

07/12/2020 18h06

Em resposta às vaias dos próprios torcedores durante protesto contra o racismo, o Millwall, que disputa a segunda divisão da Inglaterra, decidiu fazer um novo ato na partida contra O QPR.

Antes da partida do Millwall contra o Derby County, um grupo de torcedores do time vaiou os jogadores que se ajoelharam em um protesto contra o racismo. O fato aconteceu no estádio The Den e foi condenado pelo clube.

Agora, o clube decidiu que os jogadores não vão se ajoelhar antes do jogo de terça-feira contra o QPR, mas ficarão de braços dados em uma "demonstração de solidariedade pela luta do futebol contra a discriminação".

Os jogadores de ambas as equipes vão levantar juntos uma bandeira antirracismo. O patrocinador do Millwall será substituído pelo logotipo do órgão antidiscriminação Kick It Out.

Millwall divulgou uma nota e afirmou que "acredita que com este gesto, que o clube espera repetir com outros times visitantes nas próximas semanas e meses, ajudará a unificar as pessoas em toda a sociedade na batalha para erradicar todas as formas de discriminação".

"O Millwall tem uma política de tolerância zero contra a discriminação racial e todas as outras formas de discriminação e deseja novamente deixar claro para qualquer pessoa que tenha essa opinião que você não é bem-vindo neste clube. A posição do Millwall, como sempre, é que qualquer pessoa considerada culpada de o abuso racial é proibido para sempre", completou.

Dias antes, alguns apoiadores do Millwall pediram formalmente ao clube para que não fizesse o gesto em alusão ao "Black Lives Matter" dentro de campo.

A diretoria da equipe, no entanto, rechaçou a solicitação. "Apoiamos totalmente os esforços para livrar o esporte e a sociedade de todas as formas de discriminação. É nosso dever reforçar a mensagem positiva. Ajoelhar, para nós, não é de forma alguma representativo de qualquer acordo com mensagens políticas ou ideológicas. É puramente sobre como combater a discriminação."

O Millwall, aliás, tem historicamente sua imagem ligada aos hooligans, torcedores violentos que geraram caos na segurança do futebol no século passado.

Nas imagens, o único que fica em pé é o atacante Kazim, ex-Corinthians, que atua no Derby. Negro, ele levantou os braços, também protestando contra o racismo e a violência policial.

Futebol