PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Morre o narrador esportivo Celestino Valenzuela, aos 92 anos

Celestino Valenzuela, narrador esportivo, morreu aos 92 anos - Divulgação
Celestino Valenzuela, narrador esportivo, morreu aos 92 anos Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

16/10/2020 14h35Atualizada em 16/10/2020 16h05

O narrador esportivo Celestino Valenzuela, conhecido pelo bordão "que lance!", morreu ontem aos 92 anos. Ele estava internado no Hospital São Francisco, da Santa Casa de Porto Alegre.

A notícia da morte foi divulgada pela emissora RBS TV, onde Celestino trabalhou. Segundo a publicação, o narrador sofreu um infarto em 9 de junho, no dia de seu aniversário, e não resistiu após complicações.

Celestino narrou conquistas de clubes do Rio Grande do Sul nas décadas passadas, como os títulos brasileiros do Inter na década de 1970 e as conquistas da Libertadores e do Mundial do Grêmio em 1983. Nas redes sociais, Inter e Grêmio lamentaram a morte do narrador.

"Manifestamos pesar pela morte de Celestino Valenzuela, um dos principais narradores do Rio Grande do Sul, criador do bordão "Que lance!". Ficam as lembranças de momentos marcantes de nossa história que foram tão bem descritos pela sua voz", publicou o Inter.

"O esporte gaúcho se despede nesta sexta-feira de um de seus embaixadores. Pela voz de Celestino Valenzuela foram narrados feitos inesquecíveis de nossa história. Seu bordão "Que lance!" marcou gerações de gremistas. O Grêmio se solidariza com a família neste momento de dor", escreveu o Grêmio, que ainda divulgou uma mensagem do técnico Renato Gaúcho.

"O esporte do Rio Grande do Sul e do Brasil perdeu um grande jornalista. Celestino Valenzuela era uma pessoa que eu admirava muito, uma pessoa que eu tive o prazer de conhecer e ver seu trabalho de perto, uma pessoa que ficou muito marcada pelas palavras 'que lance!', uma pessoa que foi muito feliz de narrar a final em Tóquio do jogo do Grêmio contra o Hamburgo. Meus sentimentos à família. Estamos tristes, mas, ao mesmo tempo, com muito orgulho. Afinal de contas, era gaúcho", disse o treinador.

Futebol