PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Sul-Americanas

Imprensa peruana detona juiz e chama derrota para Brasil de 'escândalo'

Alex Telles se desentende com Advíncula, durante a partida entre Brasil e Peru - Daniel Apuy/Getty Images
Alex Telles se desentende com Advíncula, durante a partida entre Brasil e Peru Imagem: Daniel Apuy/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/10/2020 00h16

Classificação e Jogos

A derrota do Peru por 4 a 2 para o Brasil na noite de hoje causou revolta na imprensa do país. Os jornais locais questionaram a atuação da arbitragem no jogo realizado nesta noite em Lima, pela segunda rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022.

A partida foi marcada por momentos decisivos da arbitragem. O chileno Julio Bascuñan anotou dois pênaltis à favor do Brasil — ambos convertidos por Neymar — e expulsou o defensor Carlos Zambrano após consulta do VAR. Ele flagrou uma cotovelada do peruano em Richarlison aos 43 minutos do segundo tempo.

O jornal Líbero classificou como "escândalo" as decisões e destacou "péssima arbitragem" no duelo. Já o El Bocón foi mais incisivo na crítica e disse que Bascuñan "roubou a cena" em Lima.

Não foram os únicos a atacarem o juiz. "Neymar quebrou sua sequência de gols e converteu um hat-trick, tendo o árbitro chileno Julio Bascuñán o protagonista", escreveu o RPP. "O árbitro Julio Bascuñán apontou um pênalti inexistente no final da partida", publicou a versão peruana do jornal As.

Polêmicas à parte, o Brasil manteve 100% de aproveitamento e lidera as Eliminatórias, com seis pontos. O Peru, com um, é o oitavo.

O próximo desafio da seleção brasileira será contra a Venezuela, no dia 14 de novembro, no estádio do Morumbi. Três dias depois há mais uma rodada das Eliminatórias fora de casa, diante do Uruguai.