PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Nova tensão: surpreendido, Neymar se incomoda com saída de T. Silva do PSG

Neymar e Thiago Silva viraram grandes amigos no PSG - Mark Robinson/Getty Images
Neymar e Thiago Silva viraram grandes amigos no PSG Imagem: Mark Robinson/Getty Images

João Henrique Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Paris (França) e São Paulo

15/06/2020 04h00

A saída de Thiago Silva do Paris Saint-Germain é um novo descontentamento de Neymar com o clube. Segundo apurou o UOL Esporte, o atacante ficou surpreendido com a decisão da diretoria e sente-se desprestigiado por não contar mais com um dos melhores amigos do elenco — o zagueiro fica no PSG até o fim da temporada em agosto.

Mesmo ainda desejando uma transferência ao Barcelona, o camisa 10 está ciente de que permanecer em Paris para a próxima temporada é provável, e, por isso, contava com a continuidade de grandes companheiros de vestiário.

Neymar tem a análise de que Thiago Silva é um dos melhores zagueiros do mundo. É a capacidade técnica do defensor que garantiu o respeito e uma grande amizade. Ao explicar a admiração, pessoas próximas de Neymar repetem: "O bom jogador gosta de estar do lado dos melhores". Robinho, Messi e Mbappé são alguns exemplos dos melhores relacionamentos de Neymar que foram fortalecidos pelo talento em campo.

Thiago Silva é o capitão do PSG e foi figura fundamental para a vinda de Neymar em 2017. A amizade foi criada na seleção brasileira e o atacante sempre valorizou diversos conselhos de carreira feitos pelo experiente defensor. A parceria os levou até a realizar treinamentos físicos juntos na casa do atacante em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, no período em que estiveram em quarentena no Brasil — foram quase 3 meses no total.

O cenário vivido por Thiago Silva afetou Neymar de forma parecida com a vivida por outro grande amigo, Daniel Alves, na temporada passada. A diferença é que a crença do atacante era a de que conseguiria a desejada transferência para o Barcelona.

Neymar chegou ao PSG muito por conta da quantidade de amigos brasileiros que havia no elenco. Thiago Motta e Lucas Moura foram outros que já saíram do clube. "Fico triste de perder um companheiro como ele (Lucas Moura). Ele foi injustiçado aqui, mas não sou o dono do time, não sou o dono do Paris e não cabe a mim. Se dependesse de mim, ele não sairia daqui", esbravejou Neymar ao comentar a transferência de Lucas Moura para o Tottenham, em janeiro de 2018.

Por manter postura longe de exigências na montagem do elenco, Neymar não pensa em cobrar a diretoria do PSG sobre a saída de Thiago Silva. No entanto, a desconfiança é de que a cúpula do clube, principalmente o diretor de futebol, Leonardo, não se importa com seus desejos. Também não há uma consulta ao camisa 10 sobre contratações.

Do elenco atual, Neymar terá apenas Marquinhos como amigo brasileiro. No vestiário, a turma de melhores amigos estrangeiros do atacante tem o costa-riquenho Keylor Navas, o francês Mbappé, o italiano Verratti e o argentino Di Maria. Já o uruguaio Cavani superou desavenças com Neymar e também é agora tratado como um "irmão de vestiário". O problema é que ele também já teve anunciada a saída do PSG.

A relação de vestiário de Neymar é definida por seu entorno como a melhor desde a chegada no PSG. No entanto, a convivência com Thiago Silva também era extra-campo, estando os dois sempre juntos em festas familiares. Anteriormente, a falta de sintonia com o elenco do PSG era um dos motivos que fez Neymar ter saudades da convivência vivida no Barcelona. Em Paris, eram poucos os jogadores que mantinham relação de amizade com o atacante.

Esporte