PUBLICIDADE
Topo

Hyoran fala sobre dor insuperável na Chape e saída abrupta de Dudamel

Hyoran, meia-atacante do Atlético-MG, fala o que espera de sua passagem pelo clube - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Hyoran, meia-atacante do Atlético-MG, fala o que espera de sua passagem pelo clube Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

01/04/2020 04h00

Hyoran iniciou a temporada no Atlético-MG em alta. Presente em 12 jogos, marcou um gol e deu duas assistências. Ele tenta retomar o futebol que o transformou em um dos atletas mais cobiçados do Brasil pela Chapecoense. Em entrevista ao UOL Esporte, o meio-campista fala sobre a passagem pelo Palmeiras, time com o qual tem contrato até dezembro de 2021, a dor da perda dos amigos no acidente que matou 71 pessoas na Chape e a troca no comando técnico do Galo.

É do time do Sul do país que o jogador guarda uma lembrança difícil de superar: a queda do voo, na Colômbia, que levava a delegação da equipe para a final da Copa Sul-Americana 2016.

Na ocasião, Hyoran não viajou com os demais companheiros devido a uma lesão no joelho. Quase quatro anos mais tarde, o meio-campista reconhece que é difícil se esquecer do acidente que culminou na morte de mais de 70 pessoas.

"Foi um momento terrível e sem explicação. É algo que não tem como superar, tem que aprender a conviver com essa dor", disse em entrevista ao UOL Esporte.

No ano seguinte ao acidente, o atleta se transferiu para o Palmeiras. A passagem pela Academia de Futebol durou três anos. Mesmo que tenha vínculo até dezembro de 2021, foi emprestado por uma temporada ao Galo.

O período no clube mineiro também é abordado pelo jogador de 26 anos. Ele avalia os primeiros jogos pelo time e a demissão de Rafael Dudamel, que ficou apenas dois meses à frente da equipe em 2020.

"Feliz por ter chegado e me adaptado rápido ao clube e ter tido sequência de jogos. Espero continuar evoluindo na temporada e fazer um grande ano no Galo", afirmou. "Toda chegada de treinador novo precisa de um tempo para adaptação, tanto do treinador com o clube como do clube com treinador. Porém, sabemos que os resultados negativos podem interromper tudo. Acredito que isso gerou a demissão. O Dudamel é um grande treinador e com certeza terá muito sucesso ainda", acrescentou.

A chegada de Jorge Sampaoli, anunciado como novo técnico do clube em 1º de março, também foi analisada pelo jogador. Afinal, o argentino realmente é um técnico diferenciado?

"Foi pouco tempo de trabalho com Sampaoli, mas já deu para perceber que é um treinador top. Quando todos entenderem a forma e método de jogo, tenho certeza que vamos jogar em alto nível e brigar por títulos", prometeu Hyoran.

Atlético-MG