PUBLICIDADE
Topo

O que o Palmeiras traz de positivo (e negativo) após ganhar a Florida Cup

Luxemburgo orienta Felipe Melo à beira do campo durante duelo Palmeiras x New York City, pela Florida Cup - Igor Castro/Florida Cup
Luxemburgo orienta Felipe Melo à beira do campo durante duelo Palmeiras x New York City, pela Florida Cup Imagem: Igor Castro/Florida Cup

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

19/01/2020 04h00

O Palmeiras encerrou ontem com título, após vitória por 2 a 1 sobre o New York City, sua participação na Florida Cup, em reta final de pré-temporada. Perto da estreia no Campeonato Paulista, o técnico Vanderlei Luxemburgo traz na bagagem dos EUA pontos positivos e negativos da competição amistosa, que também teve um empate em 0 a 0 com vitória nos pênaltis sobre o Atlético Nacional, da Colômbia.

Por um lado, a participação foi marcada pela subida de promessas da base, com destaque para as boas atuações dos volantes Patrick de Paula e Gabriel Menino. Por outro, dificuldades na adaptação de Felipe Melo à função de zagueiro e Ramires, mesmo sem atuar durante grande parte de 2019, ainda longe da sua melhor forma.

São pontos que, para avaliação da comissão técnica, talvez sejam mais relevantes do que a conquista simbólica até, pensando nas competições oficiais que se avizinham e a pressão sobre o time após um ano sem troféus:

Positivo: jovens mostram vontade e entram de vez na briga por posições

O aspecto mais positivo da pré-temporada do alviverde é a subida de promessas da base ao elenco profissional. Patrick de Paula e Gabriel Menino começaram um jogo cada como titulares, e tiveram boas atuações. Menino, em particular, distribuiu bons passes ontem, diante do New York City, deixando Dudu na cara do gol na primeira etapa e acertando um belo lançamento de trivela no lance do gol de empate palmeirense.

"Eu não tenho problema em colocar menino para jogar, e talvez contra o Ituano (na estreia do Paulista) já tenha que atuar um dos garotos na equipe titular. Eu vejo eles como talento, um mais e outros menos —alguns vão demorar um pouco mais para se sentir bem em campo, outros menos", prevê Luxemburgo.

Negativo: Felipe Melo teve dificuldades em adaptação à defesa

Atuando como zagueiro por decisão de Vanderlei Luxemburgo, Felipe Melo acabou tendo dificuldades diante do New York City. Foi antecipado pelo atacante De Rosario no gol dos americanos na primeira etapa; na segunda, sofreu um drible em lance que quase resultou no segundo gol, recebeu cartão amarelo por reclamação e acabou dando uma entrada dura em Jasson, de 18 anos —só não foi expulso porque o árbitro preferiu uma advertência verbal.

Positivo: Luiz Adriano se movimentando em campo e Bigode regular

Luiz Adriano sofreu com uma lesão no músculo posterior da coxa direita na reta final de 2019, mas mostrou nos EUA estar recuperado. O camisa 10 se movimentou bastante, criou chances e deu sinais de que começa a temporada em uma melhor forma do que a exibida durante a maior parte do ano passado.

O ataque também funcionou vindo do banco de reservas. Sempre regular, Willian Bigode entrou para decidir marcando o gol da vitória sobre o New York City.

Negativo: sem sequência há dois anos, Ramires ainda precisa de tempo

Ramires jogou apenas uma vez em 2018, seis em 2019 e, ainda assim, não está pronto. O volante entrou em campo aos quatro minutos de jogo diante do New York City, errou um passe e tomou um drible desconcertante no lance do gol dos americanos. Acabou substituído na segunda etapa.

Sem conseguir entrar e forma e ter sequência há dois após atuar no futebol chinês, o volante ex-Chelsea e ex-seleção brasileira ainda precisa, segundo o treinador Vanderlei Luxemburgo, de mais tempo. "O Ramires... [a gente] precisa estender um pouco mais a pré-temporada para ele. Com isso, vai poder melhorar a condição física e apresentar um nível de jogo ainda melhor".

O Palmeiras estreia no Paulistão já na quarta-feira, diante do Ituano. A partida será realizada em Itu, às 19h15.

Palmeiras