Topo

Esporte


Argentina vence Venezuela e pega Brasil na semifinal da Copa América

Do UOL, em São Paulo

28/06/2019 17h56

A Argentina enfrentará o Brasil na semifinal da Copa América 2019. A bicampeã mundial venceu a Venezuela por 2 a 0, hoje, no Maracanã, em duelo pelas quartas de final da competição, para garantir a sua classificação. Lautaro Martínez e Lo Celso marcaram os gols do jogo.

Ontem, a seleção brasileira eliminou o Paraguai nos pênaltis. Brasil e Argentina vão jogar na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão. Será a primeira vez que os dois rivais se enfrentam em um confronto de mata-mata desde a final da Copa América 2007, quando a seleção brasileira venceu por 3 a 0.

Quem foi bem: Lautaro Martínez

Pedro UGARTE / AFP
Imagem: Pedro UGARTE / AFP

Lautaro Martínez foi o "motor" do ataque argentino enquanto esteve em campo. O atacante da Inter de Milão correu, ligou contra-ataques e levou vantagem contra os defensores em jogadas individuais. Isso sem falar do gol. Lautaro aproveitou chute de Aguero após escanteio de Messi e completou de letra, aos nove minutos do primeiro tempo. Ele ainda acertou a trave na etapa final antes de ser substituído por Di María.

Quem foi mal: Rincón e Fariñez

Pedro UGARTE / AFP
Imagem: Pedro UGARTE / AFP

A dupla teve participação negativa nos gols sofridos pela Venezuela. No primeiro, Rincón furou ao tentar cortar a bola após escanteio de Messi. Aguero ficou com a sobra e chutou no lance do primeiro gol da Argentina. Já no segundo gol, Fariñez não segurou chute de Aguero em cima dele e viu Lo Celso completar no rebote.

Messi pede dois pênaltis, mas VAR manda seguir

REUTERS/Pilar Olivares
Imagem: REUTERS/Pilar Olivares

Quando a Argentina já vencia por 1 a 0, Messi pediu dois pênaltis. No primeiro lance, ele chutou e reclamou que a bola bateu na mão no defensor. Na sequência, desistiu de uma jogada ao reclamar de outro toque de mão. O árbitro colombiano Wilmar Rondán ouviu o que o VAR tinha a dizer e mandou seguir nos dois casos.

O camisa 10 ficou mais apagado nos primeiros 45 minutos e melhorou um pouco na etapa final. Ele correu mais e criou boas jogadas, mas não foi protagonista na vitória argentina.

O jogo da Argentina

A Argentina apostou na pressão com o jogo aéreo logo no começo. O gol de Lautaro saiu justamente em uma dessas jogadas pelo alto. Depois disso, os argentinos tiraram o pé, mas não perderam o controle da partida em nenhum momento da primeira etapa.

A bicampeã do mundo teve boa chance de fazer o segundo no início da etapa final, mas Lautaro acertou a trave. Assim como aconteceu no primeiro tempo, a Argentina diminuiu o ritmo e se limitou a defender. Os argentinos chegaram a sofrer certa pressão da Venezuela, mas tranquilizaram a torcida com gol de Lo Celso.

O jogo da Venezuela

A Venezuela ganhou respeito ao segurar empate com o Brasil e se classificar em segundo lugar do grupo A. Porém, o mesmo futebol não foi visto no jogo de hoje contra a Argentina. Os venezuelanos começaram muito mal e logo sofreram gol. É verdade que melhoraram um pouco depois, mas nada que assustasse a meta de Armani.

No segundo tempo, a Venezuela se lançou mais ao ataque precisando do empate. Soteldo, meia-atacante do Santos, entrou no lugar do zagueiro Mago em uma tentativa do técnico Dudamel de mudar o jogo. Hernández teve ótima oportunidade nas costas da defesa argentina, mas parou em Armani. A chance custou caro pouco depois, quando os argentinos acabaram com qualquer reação após o segundo gol.

Cronologia do jogo

A Argentina abriu o placar aos nove minutos do primeiro tempo. Lautaro fez para os argentinos em chute de letra. Os argentinos ampliaram aos 28 minutos do segundo tempo com Lo Celso. O meia, que havia entrado no lugar de Acuña pouco antes, aproveitou rebote do goleiro venezuelano e completou para o gol vazio.

FICHA TÉCNICA
VENEZUELA 0 X 2 ARGENTINA

Data e hora: 28 de junho de 2019, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Wilmar Navarro e John León (ambos da Colômbia)
Gols: Lautaro, aos 9 do 1º tempo; Lo Celso, aos 28 do 2º tempo
Cartões amarelos: Soteldo, Rondon e Rincón (Venezuela); Acuña e Lautaro (Argentina)

VENEZUELA: Fariñez; Hernández, Chancellor, Mago (Soteldo) e Rosales (Seijas); Moreno, Herrera, Rincón, Murillo e Machís (Josef Martínez); Rondon
Técnico: Rafael Dudamel

ARGENTINA: Armani; Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, De Paul e Acuña (Lo Celso); Messi, Aguero (Dybala) e Lautaro Martínez (Di María)
Técnico: Lionel Scaloni

Mais Esporte