Topo

Esporte


Quem são os torcedores que pagaram R$ 350 para ver Chile x Japão numa 2ª

Casal de torcedores no Morumbi - José Eduardo Martins/UOL Esporte
Casal de torcedores no Morumbi Imagem: José Eduardo Martins/UOL Esporte

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

18/06/2019 04h00

O fechamento da primeira rodada da Copa América se deu com a partida entre Chile e Japão, no Morumbi, ontem (17). A esmagadora maioria do público era de chilenos. Ainda assim, era possível encontrar diversas pessoas com a camisa da seleção brasileira no estádio. Mas por qual motivo os torcedores iriam se dispor a gastar de R$ 120 a R$ 350 e deixar suas casas em uma segunda-feira à noite para ver de perto essa partida. Em busca de uma resposta, ouvimos torcedores.

"Primeiramente, estava difícil de conseguir ingresso para o jogo do Brasil. Aí, pensei, um jogo legal para ir com a família era essa de segunda-feira à noite. A minha família está toda presente. A gente ainda não tinha decidido para quem iria torcer. Meu irmão está fantasiado com coisas do Japão, e eu com um gorro do Chile que é uma herança da Copa América do Chile de 2015. O que vale é participar do evento. Só esperávamos que o ingresso fosse um pouco mais barato", disse Márcio Bianchini, de Santo André, consultor comercial.

José Eduardo Martins/UOL
Imagem: José Eduardo Martins/UOL

A dificuldade para conseguir comprar bilhetes para os jogos da seleção brasileira também serviu de incentivo para o empresário Michel Silva, de São Paulo, ir ao Morumbi ver o jogo entre Chile e Japão. "Não consegui comprar para o jogo da abertura, com a seleção. Por isso, acabei decidindo vir para o Morumbi para ver esse jogo", explicou.

Há também o torcedor que simpatiza com as seleções de Chile ou Japão e encontrou uma oportunidade para vê-las em ação de perto. O casal Renato Santos Júnior e Rafaela Oliveira."Eu gosto do Japão desde quando era adolescente e era o que tinha. E também estava difícil comprar para o jogo do Brasil. Achamos o ingresso com o preço alto e ainda realocaram a gente. Foi tranquilo para vir, sai um pouco cedo do serviço", disse Renato Santos Júnior, que é analista de sistemas.

"Eu vim por causa dele. Na verdade, eu consegui comprar ingresso, mas achei que estava meio caro. Então, liguei para ele na hora e falei que tinha o do Japão e do Chile e, como ele gostava do Japão, comprei", completou Rafaela, que é concierge.

Já Cleverson Rocha, de 25 anos, veio ao Morumbi sozinho para assistir ao jogo. Ele escolheu o duelo porque é fã do Japão e da cultura do país. "Surgiu essa oportunidade de ver a seleção japonesa na cidade onde moro, por isso vim assistir. Era uma oportunidade única", frisou o torcedor, que estava vestido com a camisa do Japão.

Diego Salgado/UOL Esporte
Imagem: Diego Salgado/UOL Esporte

Tinha até peruano e argentinos

O Morumbi também recebeu estrangeiros que não eram do Chile ou do Japão. Um grupo de argentinos, com a camisa de seu país, por exemplo, chamou a atenção quando foi procurar os seus assentos. No caso deles, a paixão pelo futebol pode explicar o esforço para ir ao Morumbi.

"Viemos para a Copa América para ver o maior número possível de jogos. Ainda não temos todos os ingressos. No dia 23, vamos para o Rio de Janeiro", disse Matias Castillos. "Foi tranquilo, é tudo na brincadeira [sobre as vaias na hora que chegaram com as camisas da Argentina], os chilenos gostam muito da gente", completou Carlos Molene.

O peruano Alvaro Nuñez também vai tentar acompanhar o máximo de partidas durante a sua viagem ao Brasil. "Comprei ingressos para três jogos do Peru e para esse [Japão x Chile]. Estou de passagem por São Paulo e vi uma oportunidade. Depois, vou para o Rio", explicou Alvaro.

Esporte