Topo

Futebol


Massagista do Santos é preso por suspeita de estupro a jovem fora do clube

Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

18/06/2019 21h57

Na última segunda (17), o técnico em enfermagem e massagista do time profissional do Santos, Clovis Aparecido Vesco, foi preso preventivamente em decorrência de acusação de estupro de vulnerável.

A prisão preventiva havia sido pedida pela 4ª Vara Criminal de Santos como desdobramento de uma acusação feita no final do ano passado. Ele é acusado de ter estuprado um garoto então com 13 anos. O menino, morador de Lindóia, se hospedou na casa do funcionário do Santos na expectativa de fazer um teste no clube.

De acordo com a acusação, o menor sentiu sonolência após tomar um suco preparado pelo massagista. Em seguida, teria acordado com o acusado introduzindo o pênis em seu ânus. O caso foi noticiado pelo Diário do Litoral e pela Tribuna de Santos, sendo confirmado pelo UOL Esporte.

Há mais uma investigação de suposto crime de estupro de vulnerável contra o funcionário do alvinegro. A reportagem não localizou a defesa do massagista. Segundo a Tribuna de Santos, ele nega ter cometido os crimes.

Recentemente, outro funcionário do clube, Alexander Lopes Rodrigues, zelador da chácara Nicolau Moran, de propriedade do Santos, foi preso após ser condenado sob a acusação de estupro de uma menor, sua enteada.

Abaixo, leia nota divulgada pela assessoria de imprensa do Santos sobre a nova prisão.

"A prisão cautelar do técnico de enfermagem Clovis Vesco, vinculado ao futebol profissional, não guarda qualquer relação com suas atividades desempenhadas no Santos Futebol Clube desde 2010. Tendo em vista que há investigações em curso, envolvendo fatos repugnantes, coloca-se o Santos Futebol Clube à disposição das autoridades para colaborar com o que se fizer necessário."

Mais Futebol