Topo

Brasileirão - 2019


Palmeiras vence o Botafogo com pênalti apontado pelo VAR e segue líder

Do UOL, em São Paulo

25/05/2019 17h57

O Palmeiras segue firme na liderança do Campeonato Brasileiro. O time alviverde venceu hoje o Botafogo por 1 a 0, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, com mando do time carioca, com um gol de pênalti de Gustavo Gómez. A penalidade decisiva foi marcada com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR) e gerou mais de seis minutos de paralisação e reclamações dos alvinegros.

Com mais um triunfo, o Verdão chega a 16 pontos, isolado na primeira posição. Já o Botafogo fica com apenas nove pontos, provisoriamente na sétima colocação.

Os dois times voltam a campo pelo Brasileiro no próximo domingo (2): o Botafogo recebe o Vasco, enquanto o Palmeiras visita a Chapecoense. Antes, porém, ambos têm compromissos no meio de semana. Os cariocas enfrentam o Sol de América na quarta-feira (29), pela Copa Sul-Americana, e os paulistas pegam o Sampaio Corrêa na quinta (30), pela Copa do Brasil.

Cronologia do jogo

O Palmeiras teve mais a bola no começo do jogo, mas encontrou muitos problemas para furar a defesa do Botafogo. No segundo tempo, com a ajuda do VAR, o árbitro marcou um pênalti de Gabriel em cima de Deyverson que ele não havia visto inicialmente. Após muitos minutos de paralisação e reclamação dos botafoguenses, Gustavo Gómez cobrou e fez o gol da vitória alviverde.

O melhor: Dudu cria as principais jogadas

O Palmeiras teve dificuldades para superar a barreira defensiva do Botafogo e criou poucas chances claras. Mas as melhores jogadas quase sempre vieram dos pés de Dudu. Elétrico na partida, o camisa 7 caiu pelos dois lados ao longo do jogo e deu muito trabaho para os laterais alvinegros com seus dribles rápidos. Ainda deu um chute perigoso para fora aos 35 minutos, na melhor chance alviverde no primeiro tempo.

O pior: Leo Valencia passa despercebido

O camisa 10 do Botafogo atuou aberto pela esquerda para tentar explorar as costas de Marcos Rocha e criar jogadas para o Botafogo, mas mal foi visto no jogo. Movimentando-se pouco, praticamente não pegou na bola e viu o Bota criar mais pelo outro lado. Acabou substituído no intervalo por Ferrareis.

Pênalti com VAR para o Palmeiras gera confusão

O lance decisivo do jogo aconteceu depois que Deyverson caiu em disputa com Gabriel na área. Inicialmente, o árbitro marcou simulação do jogador do Palmeiras e deu amarelo ao centroavante. Depois de consultar o VAR, porém, o juiz viu que Gabriel pisou no pé do palmeirense, alterou a marcação para pênalti e mudou o cartão para o zagueiro. Os jogadores alvinegros reclamaram bastante, e após muita confusão, Gustavo Gómez bateu a penalidade com categoria para abrir o placar.

O jogo do Botafogo: dificuldade para tocar a bola

O Botafogo se manteve fiel à sua proposta de sair jogando pelo chão com toques curtos, mas sofreu muito com a marcação adiantada do Palmeiras e teve enormes dificuldades para progredir com a bola. Muitas vezes, perdeu a posse ainda no campo defensivo. Como resultado, praticamente não ameaçou o gol de Weverton. Até teve algumas chances em contra-ataques, mas parou na eficiente marcação alviverde, comandada por Luan e Gustavo Gómez.

O jogo do Palmeiras: pressão, mas poucas chances

O Palmeiras conseguiu ficar mais com a bola no início, principalmente graças à marcação adiantada que impediu o Botafogo de trocar muitos passes. Mas, apesar da pressão, não conseguiu produziu muita coisa com ela rolando. As melhores jogadas vieram na individualidade de Dudu em lances pelas pontas, mas o Botafogo se postou em linhas compactas na marcação e dificultou bastante a criação dos paulistas. Deyverson deu trabalho para a zaga como de costume, mas não teve chances claras. Já no segundo tempo, houve mais espaço para jogar, mas faltou qualidade no passe final.

Gilson escapa de expulsão no 1º tempo

Aos 42 minutos do primeiro tempo, o lateral Gilson, que já tinha cartão amarelo por falta em Deyverson, deu um carrinho forte em Dudu em disputa na lateral do gramado. A bola já havia saído, o que causou revolta dos palmeirenses, formando um princípio de confusão entre os jogadores. Apesar da pressão para que o botafoguense fosse expulso, o árbitro ficou só na conversa. Quem levou amarelo foi só o volante Bochecha, reserva do Botafogo, por reclamação no banco.

Lucas Lima ganha nova chance e vai bem

O meia palmeirense recebeu a oportunidade de ser titular novamente após atuação apagada no time de reservas que venceu o Sampaio Corrêa no meio de semana pela Copa do Brasil. E desta vez, teve um desempenho melhor. Mais ligado no jogo, Lucas buscou os lados do campo, procurou a bola e distribuiu o jogo. Uma subida de nível em relação ao jogador pouco participativo que havia sido visto até agora em 2019.

Visitante? Torcida do Palmeiras empurra o time

O jogo aconteceu em Brasília com mando do Botafogo, mas ao longo do jogo foi muito mais possível ouvir a torcida do Palmeiras. Incentivando o time, que jogou melhor e pressionou o Botafogo durante boa parte do duelo, os alviverdes fizeram parecer que o Mané Garrincha era o Allianz Parque em alguns momentos.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 0 x 1 Palmeiras

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 25 de maio de 2019 (sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Clóvis Amaral da Silva (PE)

Gol: Gustavo Gómez, aos 16 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: João Paulo, Gilson, Leo Valencia, Bochecha, Fernando, Gabriel, Gatito Fernández, Cícero, Diego Souza e Ferrareis (Botafogo)

Botafogo: Gatito Fernández; Fernando, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Gilson; Cícero, Alex Santana, João Paulo (Yuri) e Leo Valencia (Ferrareis); Luiz Fernando (Igor Cássio) e Diego Souza. Técnico: Eduardo Barroca

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan (Antônio Carlos), Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Dudu, Zé Rafael (Gustavo Scarpa) e Deyverson. Técnico: Luiz Felipe Scolari