PUBLICIDADE
Topo

Real Madrid sofre, mas vence lanterna em retorno de filho de Zidane ao gol

JUAN MEDINA/REUTERS
Imagem: JUAN MEDINA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

31/03/2019 17h36

"Terminar bem". Esse é o discurso de Zinedine Zidane no Real Madrid, que não tem muita ambição no término da temporada. Neste domingo (31), na segunda partida de Zidane em seu retorno, a equipe madrilenha recebeu a visita do Huesca, lanterna do Campeonato Espanhol, e venceu por 3 a 2, de virada, sem apresentar um bom futebol.

Poupando jogadores que atuaram por suas seleções na última Data Fifa, Zidane decidiu dar rodagem a alguns jogadores pouco utilizados, caso de Luca Zidane, seu filho, que recebeu chance como titular no gol do Real Madrid. Mesmo sem jogar bem, os Galácticos confirmaram o favoritismo, com Benzema sendo o principal nome da equipe.

Com o resultado, o Real Madrid chegou aos 57 pontos, mantendo o terceiro lugar e encostando no Atlético de Madrid, que tem 59 e ocupa a vice-liderança. A situação do Huesca segue complicada. Com 22 pontos, a equipe segue na última colocação, a sete pontos do Villarreal, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Benzema comemora gol da vitória do Real Madrid - Javier Soriano/AFP - Javier Soriano/AFP
Imagem: Javier Soriano/AFP

O melhor: Benzema

Centroavante do Real neste domingo, Benzema teve um dia de erros e acertos. No primeiro tempo, o francês finalizou quatro vezes ao gol de Santamaría, mas não estava com o pé calibrado. Na segunda etapa, voltou a ser participativo e, em belo cabeceio, deu assistência para o gol de Dani Ceballos. No fim, a estrela do francês voltou a brilhar, e ele fez um belo gol: o terceiro do Real.

O pior: Nacho

Recebendo oportunidade no lugar do poupado Varane, Nacho não aproveitou a chance que teve. Contra o lanterna da competição, sofreu para marcar o veloz atacante Chymi Ávila que, na melhor oportunidade do Huesca no jogo, deixou o defensor no chão para dar assistência no gol de Hernández.

Luca Zidane, do Real Madrid, em lance de gol do Huesca - Javier Soriano/AFP - Javier Soriano/AFP
Imagem: Javier Soriano/AFP

Zidane surpreende e escala filho como titular

A principal novidade do modificado Real Madrid foi a presença de Luca Zidane no gol. Com Courtois lesionado e Keylor Navas retornando de partidas com a seleção da Costa Rica, Zidane optou por dar rodagem a seu filho, que tem 20 anos de idade.

Em sua segunda partida como titular do Real Madrid, Luca não teve boa apresentação. Com apenas três minutos, o goleiro viu Hernández abrir o placar em um belo chute. No segundo gol do Huesca, o arqueiro, mal posicionado, também não conseguiu salvar o Real. Por outro lado, chamou atenção por ajudar na saída de bola rápida da equipe.

Jogadores do Huesca comemoram gol contra o Real Madrid - Javier Soriano/AFP - Javier Soriano/AFP
Imagem: Javier Soriano/AFP

Huesca sai na frente, mas não consegue segurar o Real

Jogando fora de casa contra o Real Madrid e ocupando a lanterna do Campeonato Espanhol. Essa era a situação do Huesca quando entrou em campo neste domingo. Apesar da desconfiança dos torcedores do Real com o time, que ainda tenta se encontrar sob o comando de Zidane, talvez nem o mais pessimista dos torcedores imaginasse que o Huesca, com três minutos de jogo, estivesse à frente do placar.

Com um futebol agressivo no início, o Huesca abriu o placar com Cucho Hernández, aproveitando jogada individual de Ávila, que viu Nacho falhar na marcação. Após o gol, no entanto, o Huesca se fechou e, com apenas 20% de posse de bola durante a primeira etapa, "convidou" o Real Madrid para seu campo de defesa e acabou pagando o preço.

Em crédito com Zidane, Isco marca

Renegado com o último técnico do Real, o meia Isco permaneceu no elenco e vem recebendo novas oportunidades com Zidane. Em campo, o espanhol mostrou sua qualidade e foi o jogador mais participativo dos Galácticos no primeiro tempo. Além de comandar o meio de campo, ainda apareceu bem posicionado para balançar as redes e empatar o jogo para o Real Madrid após passe de Brahim Díaz.

Huesca é valente, mas Benzema salva

Com o placar em pé de igualdade, o Real Madrid ficou mais exposto e partiu em busca da vitória. Com Benzema saindo bastante da área e ajudando no toque de bola, os Galácticos chegaram ao segundo gol. Após cruzamento de Bale, Benzema escorou de cabeça para o volante Dani Ceballos balançar as redes. Com o Real no campo de ataque, o Huesca voltou a calar o Santiago Bernabéu. Em cobrança curta de escanteio, Musto cruzou no primeiro pau, e o zagueiro Etxeita cabeceou firme para empatar o duelo.

Já no fim, com o Huesca fechado e o Real "no abafa", Benzema voltou a brilhar. O francês começou jogada no lado esquerdo, recebeu de Marcelo e, em um lindo chute, garantiu a vitória.

Bale, atacante do Real Madrid - Juan Medina/Reuters - Juan Medina/Reuters
Imagem: Juan Medina/Reuters

Bale perde gol inacreditável

Com o placar de 2 a 1 para o Real, o atacante Bale teve chance de ouro para matar o jogo, mas a desperdiçou. Após bela troca de passes, com Benzema saindo da área, Bale apareceu cara a cara com o goleiro Santamaría e, em carrinho com a perna esquerda, mandou por cima do travessão.

Zidane, técnico do Real Madrid, em jogo contra o Huesca - Javier Soriano/AFP - Javier Soriano/AFP
Imagem: Javier Soriano/AFP

Zidane dá rodagem aos jovens no Real

Com muitos titulares fora de combate, Zidane resolveu dar rodagem a alguns jovens do elenco do Real Madrid. Odriozola, Llorente, Ceballos e Brahim Díaz começaram entre os 11 titulares e, por isso, deixaram o Real bastante desentrosado no primeiro tempo. Quem aproveitou a oportunidade foi Brahim Díaz. O atacante espanhol de 19 anos mostrou habilidade e bom controle de bola e foi um dos jogadores mais participativos do duelo.

"Renegados" recebem oportunidade

Nomes importantes nas recentes conquistas do Real Madrid, Marcelo, Bale e Isco não foram muito aproveitados por Santiago Solari, mas voltaram a ter espaço no time titular do Real com Zidane. Pouco participativo no primeiro tempo, Bale pouco incomodou a defesa do Huesca. No segundo tempo, deu início à jogada do segundo gol. Já na defesa, Marcelo precisou conter os avanços do veloz Chimy Ávila e não apoiou tanto o time como de costume.