PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jornal: Fazenda espanhola investiga Neymar por bônus do Barça e ida ao PSG

Neymar, do PSG, é investigado pela Fazenda da Espanha - Anne-Christine Poujoulat/AFP
Neymar, do PSG, é investigado pela Fazenda da Espanha Imagem: Anne-Christine Poujoulat/AFP

Do UOL, em São Paulo*

11/03/2019 08h38

De acordo com informações do jornal "El Mundo", a Agência Tributária da Espanha abriu uma investigação para rever o bônus que Neymar recebeu com a renovação no Barcelona pouco antes de deixar o clube para ir ao Paris Saint-Germain.

Além disso, a Fazenda espanhola investiga a operação da transferência de Neymar ao Paris Saint-Germain. As autoridades exigiram as documentações de ambas as partes para verificar se tudo foi devidamente tributado na Espanha.

Ainda segundo o "El Mundo", a intervenção do Fisco é para determinar se Neymar pagou os impostos tanto da gratificação que recebeu ao renovar com o Barcelona (cerca de 64 milhões de euros brutos) e pela contratação pelo Paris Saint-Germain em 2017 (222 milhões de euros).

Em nota, a NR Sports, empresa responsável pela gestão de carreira e imagem do atleta, negou que tenha sido aberto um processo investigativo pelo Fisco Espanhol. Confira o comunicado:

"A NR Sports, empresa responsável pela gestão exclusiva de carreira e imagem de Neymar Jr, esclarece que, diferentemente do material publicado pelo jornal espanhol 'El Mundo' e reproduzido em diversos meios de comunicação, não foi aberto nenhum procedimento investigativo pelo Fisco Espanhol contra Neymar Jr.
O que ocorreu, de fato, foi uma solicitação da Receita da Espanha à Justiça do Trabalho local para que seja comunicada do resultado da ação de uma audiência marcada para o próximo dia 21 de março. Ou seja, a Receita quer se manter informada do desfecho do processo. Outra questão levantada pela imprensa diz respeito aos valores referentes à transferência de Neymar Jr, do Barcelona (ESP) para o PSG (FRA). Os valores constam da declaração de imposto de renda apresentado à autoridade espanhola no ano de 2018 - referente ao ano base 2017."

Mesmo tendo se mudado para a França, o atacante brasileiro viveu na Espanha por mais de 183 dias ainda em 2017. Portanto, ele foi obrigado a declarar todos os rendimentos tanto como jogador do Barcelona como do PSG.

Quanto ao bônus, o Barça fez o pagamento de uma primeira parcela, mas quando Neymar foi para o PSG, a outra parte ficou pendente. O brasileiro cobra na justiça que o Barcelona pague esses 26 milhões de euros mais 10% de juros.

O clube catalão se negou a pagar o valor correspondentes à parte do bônus comprometida em 2016. Além disso, o Barcelona apresentou uma ação contra Neymar por não respeitar o contrato e exigindo o reembolso do bônus já pago, além de 8,5 milhões de euros em danos.

Neymar respondeu com um requerimento contra o ex-clube na Câmara de Resolução de Disputas da Fifa para reclamar o pagamento do bônus.

Em janeiro, o português Cristiano Ronaldo foi condenado a dois anos de prisão, que não terá de cumprir. De acordo com uma fonte judicial, o caso custará 18,8 milhões de euros entre sanções e reembolsos do valor evadido ao ex-jogador do Real Madrid, atualmente na Juventus de Turim.

O argentino Lionel Messi, do Barcelona, foi condenado em 2016 a pagar multa de 2 milhões de euros e a 21 meses de prisão, que foram comutados por uma sanção adicional de 252.000 euros.

*Com informações da AFP

Esporte