PUBLICIDADE
Topo

Pouco inspirado, Barça vence com Messi decisivo e mantém vantagem na ponta

REUTERS/Albert Gea
Imagem: REUTERS/Albert Gea

Do UOL, em São Paulo

09/03/2019 16h21

O Barcelona segue firme em busca de seu 26º título do Campeonato Espanhol. No Camp Nou, hoje (9), os catalães até tiveram dificuldades para bater o Rayo Vallecano por 3 a 1, mas venceram o confronto válido pela 27ª rodada do torneio. Piqué, Messi e Suárez foram os responsáveis pelos gols dos catalães, enquanto Raúl de Tomás anotou o gol solitário dos visitantes.

O Barcelona começou mal a partida, saiu atrás e viu o time madrileno abrir o placar. Sem encantar, no entanto, o time treinado por Ernesto Valverde virou o jogo no segundo tempo com boa atuação de Lionel Messi.

Restando onze rodadas para o término da competição, os Culés alcançaram os 63 pontos, permanecendo com sete de vantagem para o segundo colocado Atlético de Madri, que ganhou mais cedo. Já o Rayo Vallecano coleciona a sua sexta derrota consecutiva e ocupa a penúltima posição da tabela, dentro da zona de rebaixamento.

Agora, o Barça dá uma pausa na La Liga para concentrar as suas atenções no principal jogo da temporada. Na próxima quarta-feira (13), o time comandado por Ernesto Valverde enfrenta o Lyon pelo jogo de volta das oitavas da Liga dos Campeões. Na França, as equipes empataram em 0 a 0.

Melhor, Lionel Messi resolve novamente

Não foi uma atuação de gala, mas Lionel Messi foi decisivo para o Barcelona mais uma vez. Participativo, o argentino buscou o jogo o tempo todo, ainda que o time catalão não tenha apresentado um bom futebol ao longo dos 90 minutos. Além de dar assistência para o gol de empate de Piqué, marcou o da virada. 

Pior, Amat faz pênalti bobo

Vice-lanterna, o Rayo Vallecano estava impondo dificuldades ao líder do campeonato. A estratégia de segurar o Barcelona estava dando certo, mas o plano ruiu quando Amat cometeu pênalti infantil no lateral Semedo. Seu erro foi determinante para a virada dos blaugranas no jogo. 

Brasileiros têm atuações apagadas

Alvo de críticas da imprensa espanhola, Coutinho teve fraco desempenho novamente. Em meio ao mau primeiro tempo dos Culés, o meia foi o jogador que menos tocou na bola do ataque catalão. Quando teve chance de marcar, chutou fraco, entregando nas mãos do goleiro. Na segunda etapa, atuando mais centralizado, continuou sendo pouco acionado.

Arthur, por sua vez, escorregou no lance do gol do time madrileno e não conseguiu acompanhar o contragolpe. Além disso, construiu pouco e esteve longe de seus melhores dias. O volante revelado pelo Grêmio saiu no intervalo para a entrada de Dembélé.

Rayo dificulta com forte marcação

O sistema ofensivo do Barcelona ficou emperrado nos minutos inicias. Precisando furar uma linha de 5 marcadores do adversário 'colada' em outra com 4 defensores, os Culés trocaram passes, forçaram o jogo pelo flanco esquerdo e cruzaram bolas na área, mas sem sucesso. A dificuldade era tanta que a primeira finalização dos blaugranas ocorreu somente aos 17 minutos, em finalização de Suárez para fora.

Rayo Vallecano abre o placar - REUTERS/Albert Gea - REUTERS/Albert Gea
Imagem: REUTERS/Albert Gea

Barça melhora, mas cai em armadilha e sai atrás

Aos poucos, os mandantes começaram a criar jogadas perigosas. Messi desviou de cabeça, mas o goleiro voou no canto para defender. A melhor oportunidade caiu nos pés de Coutinho, que recebeu de Messi, mas bateu fraco, facilitando a vida de Dimitrievski.

Quando parecia que as ações estavam controladas e o gol era questão de tempo, o Barça sofreu um golpe inesperado: Vidal perdeu a bola no ataque e viu Raúl de Tomás ser lançado, disparar em contra-ataque e limpar a marcação para bater no canto inferior esquerdo.

Piqué empata o jogo - REUTERS/Albert Gea  - REUTERS/Albert Gea
Imagem: REUTERS/Albert Gea

Mesmo sem brilho, catalães encontram igualdade

Pouco inspirado, o Barcelona buscou a reação utilizando-se das suas duas principais peças: Messi e Suárez. Os atacantes se aproximaram e tentaram jogadas combinadas. Em uma delas, o camisa 10 recebeu do uruguaio, mas acabou isolando. Se estava difícil por baixo, os mandantes encontraram o empate pela bola aérea. Aos 38, Messi bateu falta da direita, na medida para Piqué. O zagueiro se antecipou ao goleiro e testou para o fundo gol, deixando tudo igual antes do término da etapa inicial.

De pênalti, Messi alivia para o Barcelona e vira

O Barcelona mudou o panorama da partida logo no retorno do intervalo. Aos 5 minutos, Semedo avançou até a linha de fundo e sofreu pênalti de Amat, que foi confirmado pelo VAR (Árbitro de Vídeo). Na cobrança, Messi bateu com calma, deslocando o goleiro e marcando o seu 26º gol no Espanhol.

Barcelona amplia com Suárez

O Barcelona ficou mais tranquilo, tomou conta das ações do jogo e foi criando oportunidades para ampliar. Messi, de falta, quase anotou mais um, mas viu o zagueiro tirar embaixo da trave. Coube a Suárez, então, receber passe de Rakitic e completar para o fundo das redes, dando números finais ao embate. 

Valverde não coloca o pé no freio

Mesmo às vésperas de um confronto extremamente importante - diante do Lyon, pela Champions -, o técnico Ernesto Valverde poupou apenas três jogadores considerados titulares. As novidades na escalação dos 11 principais foram as entradas de Coutinho, Vidal e Semedo nos lugares de Dembélé, Rakitic e Sergi Roberto, titulares nos confrontos diante do Real Madrid, na semana passada.

Messi faz jogo de número 800 na carreira e ultrapassa Iniesta

Ao participar do confronto deste sábado, Lionel Messi atingiu a marca de 800 jogos na carreira, sendo 672 pelo clube espanhol e 128 pela seleção argentina. Além disso, o craque superou a marca de Andrés Iniesta e tornou-se o segundo atleta com mais partidas pelo Barcelona no Campeonato Espanhol. Agora, o astro soma 443 partidas na competição, ficando atrás apenas do meio-campista Xavi, que contabilizou 505 em sua longa passagem pelo time catalão.

FICHA TÉCNICA

BARCELONA 3 X 1  RAYO VALLECANO

Data e hora: 09 de março de 2019, às 14h30 (Horário de Brasília)

Local: Estádio Camp Nou, em Barcelona (Espanha)

Árbitro: Mario Melero

Auxiliares: Manuel Torre e José Martínez

Gols: Raúl de Tomás, aos 24? do 1º tempo; Piqué, aos 38? do 1º tempo; Messi, aos 6? do 2º tempo; Suárez, aos 36' do 2º tempo

Cartões amarelos: Busquets (Barcelona); Velázquez e Ibula (Rayo Vallecano)

Barcelona: Ter Stegen; Semedo, Piqué, Umtiti e Alba; Sergio Busquets (Malcom), Vidal e Arthur (Dembélé); Coutinho (Rakitic), Messi e Suárez. Técnico: Ernesto Valverde. 

Rayo Vallecano: Dimitrievski; Advíncula, Velázquez, Alejandro Gálvez, Jordi Amat (Pozo) e Álex Moreno; Imbula, Santi Comesaña, Álvaro García e Bebé; Raúl de Tomás. Técnico: Michel.

Esporte