PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Tite convoca seleção com Paquetá de volta e expectativa por Vinicius Júnior

Vinicius Junior disputou a semifinal da Copa do Rei contra o Barcelona nesta noite - Quality Sport Images/Getty Images
Vinicius Junior disputou a semifinal da Copa do Rei contra o Barcelona nesta noite Imagem: Quality Sport Images/Getty Images

Bruno Grossi e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 20h00

Classificação e Jogos

A trajetória da seleção brasileira em 2019 começa a ser escrita amanhã (28). Na sede da CBF, no Rio de Janeiro, às 11h, o técnico Tite apresentará a primeira lista de convocados da temporada. E as atenções estarão voltadas para duas revelações recentes do Flamengo que já começam a dar as caras na Europa: Lucas Paquetá e Vinicius Júnior.

Lucas Paquetá, meio-campista do Milan - Divulgação/Milan - Divulgação/Milan
Paquetá já virou um dos pilares do Milan em menos de três meses no clube italiano
Imagem: Divulgação/Milan

Paquetá é presença certa na convocação. O auxiliar-técnico Sylvinho viajou para acompanhar seus jogos pelo Milan, da Itália, e gostou do que viu. Na semana passada, Cléber Xavier, outro assistente de Tite, declarou que o meio-campista era um dos nomes da lista e que até uma vaga na Copa América, em junho, está praticamente garantida.

Vinicius Júnior também foi observado por auxiliares da seleção, mas ainda não está cercado por essas certezas que rondam Paquetá. Ainda assim, a expectativa é alta para que ele seja convocado pela primeira vez pela seleção brasileira principal. O estafe do jogador do Real Madrid, da Espanha, alimentou otimismo nos últimos dias, já que uma lacuna na equipe de Tite apareceu justamente no momento de ascensão do atacante de 18 anos.

As melhores atuações de Vinicius pelo Real aconteceram como ponta aberto pela esquerda, inclusive na derrota por 3 a 0 para o Barcelona na semifinal da Copa do Rei, nesta noite. É o mesmo espaço ocupado usualmente por Neymar no Brasil. O astro do Paris Saint-Germain, porém, segue em recuperação de lesão no pé direito e não poderá ser chamado para os amistosos de março contra Panamá (23) e República Tcheca (26).

Quem também passou por um problema físico, mas não deve ser baixa para Tite é Roberto Firmino. O atacante do Liverpool, da Inglaterra, torceu o tornozelo direito no último fim de semana e chegou a haver temor por uma lesão mais grave. Firmino, porém, já está liberado para voltar a jogar.

Richarlison, do Everton - REUTERS/David Klein - REUTERS/David Klein
Richarlison, do Everton, é uma das apostas de Tite para o novo ciclo de Copa do Mundo
Imagem: REUTERS/David Klein

Firmino pode ser usado por Tite como centroavante ou como meia, como tem sido no Liverpool muitas vezes. Quem também vem da Inglaterra e ganha pontos pela versatilidade é Richarlison, do Everton, que pode ser a referência ou cair pelo lado direito do ataque. Já Gabriel Jesus, do Manchester City, corre por fora. 

O ex-palmeirense tem 16 gols na temporada europeia, contra 11 de cada um de seus concorrentes na seleção, muito por um pico de sete tentos em três partidas no início de janeiro, incluindo duas contra times menos na Copa da Inglaterra e na Copa da Liga Inglesa. A realidade em 2019, no entanto, é de mais jogos como reserva e, consequentemente, menos minutos.

  • Gabriel Jesus disputou dez jogos, com 509 minutos em campo e nove gols marcados;
  • Roberto Firmino disputou nove jogos, com 644 minutos em campo e dois gols marcados;
  • Richarlison disputou dez jogos, com 662 minutos em campo e dois gols marcados

Sem Neymar, relação de jogadores 100% no pós-Copa vai cair

Após a Copa do Mundo de 2018, o Brasil disputou seis amistosos em três datas Fifa diferentes. Logo, Tite vai agora para a quarta convocação desde o Mundial na Rússia. E apenas 11 jogadores foram chamados pelo técnico em todas as últimas três listas: Alisson, Fabinho, Filipe Luís, Alex Sandro, Marquinhos, Casemiro, Arthur, Philippe Coutinho, Neymar, Roberto Firmino e Richarlison.

Neymar, machucado, está fora. Casemiro e Coutinho, apesar de terem sido convocados três vezes, só integraram a seleção de fato em duas das datas do ano passado. Ambos acabaram cortados dos amistosos de novembro contra Uruguai e Camarões. Já Filipe Luis e Alex Sandro só estão 100% no pós-Copa porque foram chamados após dois cortes de Marcelo.

 De acordo com informações reveladas pela comissão técnica após a Copa do Mundo, a programação da seleção brasileira aponta que a lista desta quinta já mostra a base a ser utilizada por Tite na Copa América. "São dois momentos. Nos jogos até o fim de 2018, faremos observações. Em março [2019], a ideia é já ter uma lista que aponte uma base para o torneio", explicou, à época, o coordenador Edu Gaspar.

Seleção Brasileira