PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Técnico da seleção colombiana feminina sub-17 é acusado de assédio

Didier Luna afirmou não ter recebido qualquer notificação da Federação Colombiana de Futebol sobre investigação - FCF.com.co/Divulgação
Didier Luna afirmou não ter recebido qualquer notificação da Federação Colombiana de Futebol sobre investigação Imagem: FCF.com.co/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

22/02/2019 14h20

O técnico da seleção colombiana feminina sub-17, Didier Luna, é acusado de assédio moral e sexual. A informação foi divulgada ontem pelo site Liga Contra el Silencio e ganhou ampla repercussão na imprensa do país.

De acordo com a publicação, duas integrantes da equipe fizeram as denúncias às autoridades do país. O preparador físico Sigifredo Alonso também foi citado.

"Ele (Luna) me disse que queria ter algo comigo e que poderia me levar a coisas muito grandes no futebol", disse uma das acusadoras, cujo nome foi mantido em sigilo, ao jornal Publimetro. "Ele me sobrecarregava de trabalho, não me deixava falar nas reuniões, gritava comigo. Em determinado momento, perguntei a ele se tinha queixas, e ele me disse que era pessoal."

As integrantes da seleção que registraram as queixas afirmaram ainda terem sido alvo de coações e ameaças. Segundo uma delas, quando as acusações se tornaram conhecidas, "uma pessoa desconhecida me telefonou para me dizer que tivesse cuidado, porque enviariam gente mais dura da Federação Colombiana de Futebol para investigar".

O técnico Didier Luna, por sua vez, afirmou não ter recebido qualquer notificação oficial por parte da Federação a respeito de uma possível investigação, mas deixou claro que já tinha ciência das denúncias.

"Durante as concentrações para o Mundial do ano passado, tivemos comentários, mas oficialmente não houve nada. E eu dou muita atenção aos comentários", declarou.

Esporte