Topo

Nico cresce centralizado e pode criar disputa com D'Alessandro no Inter

Nico López se destacou pelo Inter na partida contra o Juventude em Caxias - Ricardo Duarte/Inter
Nico López se destacou pelo Inter na partida contra o Juventude em Caxias Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

12/02/2019 04h00

Foram apenas 43 minutos até a expulsão, mas a participação de Nico López centralizado deixou boas impressões no Inter. A exemplo do que havia acontecido no início de 2018, o uruguaio conseguiu aparecer na área adversária e criar oportunidades para si e para seus companheiros. O bom rendimento pode gerar disputa direta com D'Alessandro, atual dono da posição. 

Desde que Odair Hellmann optou por mudar a formação tática do Inter para o 4-2-3-1, foi D'Ale quem atuou centralizado. Na vitória sobre o Juventude, no último domingo em Caxias do Sul, o argentino só não jogou por conta do planejamento da comissão técnica, que visava dar a ele um tempo maior de recuperação. 

Foi na lacuna aberta por D'Ale que Nico apareceu. Deslocado do lado direito para o centro, atuou atrás de Tréllez, com Pottker e Neilton nos flancos. Além de contribuir diretamente na construção do resultado, marcando o primeiro gol do jogo ao aparecer dentro da área após lançamento de Edenílson, ele também conseguiu tramar por ambos os lados e utilizar uma de suas principais armas: a conclusão de fora da área. 

Nico, ao contrário de D'Ale, não procurou sempre o jogo apoiado. Em outras palavras, não apareceu para os toques curtos e para começar a construção de jogadas. Muitas vezes adiantou-se para a linha defensiva rival e esperou lançamentos em profundidade. Em mais de uma vez, entraria cara a cara com o goleiro, que saiu rapidamente da meta. 

Para a próxima partida, a sequência de Nico será interrompida pela suspensão. D'Alessandro será reavaliado e poderá ser utilizado. Mas futuramente, a disputa entre eles pela mesma faixa de campo começa a tomar corpo. 

"O D'Alessandro é importantíssimo, jogando ou não jogando. Ano passado nos ajudou muito. Ele é exemplo, não à toa ficou dez anos no clube. Eu já conversei com ele, não vai jogar todas as partidas. Em alguns ele vai jogar, em outros não e em alguns vai ser alternativa", disse o técnico Odair Hellmann.

Não seria novidade abrir mão de D'Alessandro em alguns jogos. O Internacional já adotou tal conduta no ano passado e viu o time crescer sem ele. Entre lesões e suspensões, o camisa 10 de 37 anos acabou perdendo quase um turno do Campeonato Brasileiro, e a condição de titular só voltou a ser realidade no fim da temporada. 

Enquanto esteve fora, D'Ale teve conduta elogiada por todos no Beira-Rio. Auxiliou da forma que foi possível o elenco e jamais postou-se contra as determinações do comando técnico. 

O Inter volta a campo no domingo (17), quando encara o Caxias pela sétima rodada do Gauchão

Relembre gol de Nico contra o Fluminense

Gols UOL Esporte