PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras e Atlético-MG avançam em troca de Marcos Rocha por Papagaio

Marcos Rocha foi capitão do Palmeiras em partida contra o Cruzeiro, no Mineirão - Pedro Vale/AGIF
Marcos Rocha foi capitão do Palmeiras em partida contra o Cruzeiro, no Mineirão Imagem: Pedro Vale/AGIF

Danilo Lavieri e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo e Belo Horizonte

18/12/2018 19h52

Palmeiras e Atlético-MG avançaram na negociação pela manutenção de Marcos Rocha na Academia de Futebol. Pelo acordo, o clube paulista pagará uma compensação financeira e cederá Papagaio por empréstimo até o fim de 2019.

O Atlético-MG trabalha com a meta de ter Papagaio e mais uma compensação financeira de 1,5 milhões de euros (R$ 6,67 milhões). O valor fixado era de 2 milhões de euros (R$ 8,89 milhões). A tendência é que o Palmeiras aceite.

Em uma conversa na tarde desta terça-feira (18), as conversas avançaram e o negócio fica mais perto de um desfecho positivo. A informação sobre o avanço das tratativas foi divulgada pelo diário Lance e confirmada pelo UOL Esporte.

Marcos Rocha assinará em definitivo com os paulistas e, assim, realizará o seu desejo de permanecer na Academia de Futebol após a conquista do Campeonato Brasileiro 2018. Os moldes do contrato de Rocha com o Palmeiras ainda serão discutidos em uma reunião entre seus agentes, André Cury e Felipe Russo, e o diretor de futebol Alexandre Mattos.

O Atlético, em contrapartida, terá a compensação financeira e ficará com o jovem Papagaio até o fim de 2019. O centroavante, um dos destaques do Verdão na conquista da Copa RS sobre o São Paulo, chegará à Cidade do Galo por empréstimo. Não haverá direitos fixados em contrato, mas os mineiros vão faturar com uma eventual venda para o futebol europeu. O percentual não é confirmado pela cúpula.

O nome de Papagaio foi sugerido pela diretoria do Atlético há aproximadamente uma semana e aprovado pelo diretor de futebol Alexandre Mattos. O dirigente, no entanto, gostaria de receber o garoto com os direitos fixados ou garantir um percentual do atleta em uma eventual venda.

A princípio, o Atlético queria Gustavo Scarpa ou Alejandro Guerra. No entanto, o Palmeiras rechaçou fazer negócio pela dupla. Posteriormente, o clube chegou a tentar Raphael Veiga, que também não foi incluído por fazer parte dos planos de Luiz Felipe Scolari.

Futebol